Siga-nos

Perfil

Expresso

Bento XVI em Portugal

Boas vindas ao Papa nos Jerónimos

O papa Bento XVI chegou às 11h59 ao Mosteiro dos Jerónimos, onde decorre a cerimónia oficial de boas vindas, depois de um percurso, em viatura fechada, desde a Nunciatura do Vaticano.  Clique para aceder ao índice do dossiê Bento XVI em Portugal

A cerimónia de boas vindas, com honras militares, inclui os hinos de Portugal e da Santa Sé e uma salva de 21 tiros. Segue-se uma parada militar das forças da Guarda de Honra, com Bento XVI e o Presidente da República, Cavaco Silva, na tribuna de honra.  

Clique para aceder ao índice do dossiê Bento XVI em Portugal

Depois, enquanto Cavaco Silva se dirige para o Palácio de Belém, Bento XVI faz uma breve visita ao Mosteiro dos Jerónimos onde será recebido pelo prior da paróquia de Santa Maria de Belém, José Manuel Ferreira, e pela diretora do Mosteiro, Isabel Cruz Almeida. 

À chegada, Bento XVI será recebido com música interpretada por um grupo de cerca de 300 crianças da catequese e escolas católicas do Patriarcado.

Depois, o papa dirige-se até à capela-mor onde terá um momento de oração em frente em sacrário, seguindo-se uma breve visita também o claustro do mosteiro. 

Às 13h15 está prevista a partida para o Palácio de Belém em papamóvel, passando pela Praça do Império, avenida da Índia, Rua de Belém, terminando o percurso na residência oficial de Cavaco Silva. Neste trajeto, a guarda de honra é feita por forças da GNR a cavalo.

Bento XVI iniciou hoje uma visita a Portugal, que termina sexta feira, com passagem por Lisboa, Fátima e Porto. 

O papa aterrou às 10h47 em Lisboa, onde foi recebido pelo Presidente da República.  

Nas primeiras palavras que dirigiu aos portugueses, Bento XVI evocou as comemorações do Centenário da República, sublinhando a importância da colaboração entre Igreja e Estado. 

Bento XVI evocou, perante diversas figuras do Estado e da Igreja Católica, as Concordatas de 1940 e 2004, afirmando que "a Igreja está aberta a colaborar com quem não marginaliza nem privatiza a essencial consideração do sentido humano da vida". 

Sem aludir a nenhuma das recentes mudanças legislativas em Portugal que têm sido contestadas pela Igreja, o papa destacou que na intervenção pública dos católicos "não se trata de um confronto ético entre um sistema laico e um sistema religioso". 

Em causa está "uma questão de sentido à qual se entrega à própria liberdade", observou.

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.

Saiba todos os passos e horários do programa oficial da visita do Papa Bento XVI a Portugal, entre 11 e 14 de Maio clicando em Programa da visita de Bento XVI a Portugal