Siga-nos

Perfil

Expresso

Bento XVI em Portugal

Bento XVI defende cidadania fundada sobre os Direitos Humanos

No Centro Cultural de Belém o Papa pediu a a construção de "uma cidadania mundial fundada sobre os Direitos Humanos e as responsabilidades dos cidadãos". Clique para aceder ao índice do dossiê Bento XVI em Portugal

O papa Bento XVI defendeu hoje no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, a construção de "uma cidadania mundial fundada sobre os Direitos Humanos e as responsabilidades dos cidadãos".

Clique para aceder ao índice do dossiê Bento XVI em Portugal

No seu discurso, perante figuras da cultura portuguesa, o papa reconheceu que o "diálogo sem ambiguidades e respeitoso das partes nele envolvidas é hoje uma prioridade no mundo à qual a Igreja não se subtrai", salientando a presença do Vaticano em diversos organismos internacionais.

Em particular, o papa destacou a presença do Vaticano no Centro Norte-Sul do Conselho da Europa, que tem "como pedra angular o diálogo intercultural", a fim de promover a cooperação entre a Europa, o Sul do Mediterrâneo e África, procurando "construir uma cidadania mundial fundada sobre os direitos humanos e as responsabilidades dos cidadãos, independentemente da própria origem étnica e adesão política e respeitadora das crenças religiosas".

Diversidade cultural

Constatada a "diversidade cultural, é preciso fazer com que as pessoas não só aceitem a existência da cultura do outro mas aspirem também a receber um enriquecimento da mesma e a dar-lhe aquilo que se possui de bem, verdade e beleza", afirmou o líder da Igreja Católica.

Citando diretamente os textos do Concílio Vaticano II, que veio "pôr o mundo moderno em contacto com as energias vivificadoras e perenes do Evangelho", Bento XVI reafirmou a vontade da Igreja em assumir uma "renovada consciência" que "assume e discerne, transfigura e transcende as críticas que estão na base das forças que caracterizam a modernidade, ou seja, a Reforma e o Iluminismo".

No tempo atual, a Igreja procura acolher essas ideias, recriando-as, "superando-as" e "evitando os seus erros e becos sem saída".

Busca de Deus

A meio do século XX, o "evento conciliar colocou as premissas de uma autêntica renovação católica e de uma nova civilização - a 'civilização do amor' - como serviço evangélico ao homem e à sociedade", recordou Bento XVI, que participou então no encontro como um dos mais jovens teólogos da Igreja Católica.

Na "cultura atual", a "Igreja sente como missão prioritária" manter "desperta a busca da verdade e, consequentemente, de Deus", procurando "levar as pessoas a olharem para além das coisas penúltimas e porem-se à procura das últimas", acrescentou o papa, muito aplaudido pelos presentes.

No final, o papa trocou cumprimentos com diversas personalidades da cultura portuguesa e representantes de outras religiões presentes no local.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.

Saiba todos os passos e horários do programa oficial da visita do Papa Bento XVI a Portugal, entre 11 e 14 de Maio clicando em Programa da visita de Bento XVI a Portugal