Siga-nos

Perfil

Expresso

Referendo sobre o Aborto

CNE envia queixa contra César para o Ministério Público

O PSD-Açores ouviu o presidente do Governo Regional apelar ao voto no Sim e ficou indignado. Queixou-se à CNE, que agora fez seguir o caso para o Ministério Público.

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) deliberou esta manhã enviar para o Ministério Público a queixa do PSD-Açores contra o presidente do Governo Regional e líder dos socialistas no arquipélago, Carlos César, por alegada violação da neutralidade e da imparcialidade.

A CNE decidiu também intimar o presidente do Governo Regional a retirar, “de imediato”, do «site» oficial todo o material publicado relativo à declaração de Carlos César de apelo ao voto no Sim no referendo de domingo.

“Como cidadão entendo este voto como uma emanação da nossa consciência social, como um apuro do nosso humanismo e como uma resposta ao mundo em que vivemos. Por isso votarei Sim”, disse Carlos César na declaração publicada no «site» oficial através do Gabinete de Apoio à Comunicação Social, um serviço da Presidência do Governo Regional.

Tal como o Expresso noticiou na passada quarta-feira (ver relacionados), o líder regional do PSD-Açores, Costa Neves, reagiu com “indignação” à declaração do presidente do Governo Regional, acusando César de "utilizar meios que são de todos para a promoção de assuntos pessoais”.

O porta-voz da CNE contactado pelo Expresso informou que, de acordo com a deliberação, a queixa segue de imediato para o Ministério Público, pelo que o inquérito decorrerá na comarca de Ponta Delgada.