Siga-nos

Perfil

Expresso

Presidência Portuguesa da UE

Tratado de Lisboa assinado nos Jerónimos

Vinte e dois anos depois da assinatura do Acto de Adesão de Portugal à então Comunidade Económica Europeia, os Jerónimos voltam a ser palco de um momento histórico para o projecto europeu

O Tratado de Lisboa vai ser assinado no Mosteiro dos Jerónimos às 11 horas de 13 de Dezembro pelos chefes de Estado e de Governo da União Europeia, disse esta sexta-feira fonte da presidência portuguesa à Agência Lusa.

Os líderes europeus deverão em seguida voar para Bruxelas, a tempo de iniciarem o Conselho Europeu marcado para as 18 horas, na capital da Bélgica, com o encerramento no dia seguinte, 14 de Dezembro.

Segundo fonte europeia, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, terá sugerido que a cimeira europeia, agendada para Bruxelas, a 13 e 14 de Dezembro, fosse transferida para Lisboa, visto que os líderes europeus se deslocam à capital portuguesa para assinar o Tratado.

Essa possibilidade está a ser ponderada, segundo fonte da presidência portuguesa.

O Tratado de Lisboa será assim assinado no mesmo local onde, em 12 de Junho de 1985, foi assinado o Acto de Adesão de Portugal à então Comunidade Económica Europeia (CEE) pelo primeiro-ministro da altura, Mário Soares.

O país aderiu à CEE poucos meses depois, em 1 de Janeiro de 1986, no início do primeiro governo minoritário de Aníbal Cavaco Silva.

Os líderes europeus reunidos na capital portuguesa chegaram na madrugada desta sexta-feira a um acordo político sobre o texto do futuro "Tratado Reformador" que ficará para a história como o "Tratado de Lisboa".

Portugal assume até ao fim do ano a presidência da UE pela terceira vez desde que aderiu ao bloco europeu em 1986.