Siga-nos

Perfil

Expresso

Desaparecimento de Madeleine McCann

Pais temem o pior

O casal McCann admitiu pela primeira vez a hipótese da sua filha estar morta. Gerry declarou ter de considerar “o pior cenário possível”, Kate disse que ambos preferem saber o que aconteceu, mesmo que tal signifique “enfrentar a verdade terrível”.

“Se o pior cenário se verificar, então pelo menos Madeleine estará num local melhor” , afirmou Gerry McCann, em declarações citadas hoje pelo tablóide britânico "The Sun" . Por seu turno, Kate McCann admite, numa entrevista a publicar amanhã (terça-feira) na revista “Woman’s Own” que prefere descobrir a filha morta do que permanecer na incerteza sobre o que lhe aconteceu há três meses, quando desapareceu no Algarve.

"Nunca gostei da incerteza. E este é o pior tipo de limbo. Gerry e eu falámos sobre isto e, nos nossos corações, ambos preferimos saber,mesmo que saber signifique termos de enfrentar a verdade terrível de que a Madeleine possa estar morta", afirma Kate.

As declarações, citadas hoje em vários jornais britânicos, são as primeiras em que que Kate McCann admite que a filha possa estar morta, depois de na semana anterior ter sempre insistido que esperava encontrar Madeleine viva.

Mas Kate confessa que não consegue preparar-se para as "más notícias". "Simplesmente, não sei como".

A mudança de discurso coincide com a clarificação da Polícia Judiciária portuguesa de que está a seguir uma nova linha de investigação, que ganhou força sobre a hipótese de rapto.

"Nos últimos dias tem havido alguns desenvolvimentos, algumas pistas que apontam para a possível morte da criança", sublinhou sábado à televisão britânica BBC o inspector Olegário Sousa, porta-voz da PJ.