Siga-nos

Perfil

Expresso

José Saramago (1922-2010)

Jorge Sampaio na despedida

O ex-Presidente da República Jorge Sampaio esteve entre os milhares de pessoas que desde o princípio da tarde já passaram pelo Salão Nobre dos Paços do Concelho de Lisboa para se despedirem de José Saramago

O ex-Presidente da República Jorge Sampaio esteve entre os milhares de pessoas que desde o princípio da tarde já passaram pelo Salão Nobre dos Paços do Concelho de Lisboa para se despedirem de José Saramago.     Desde que foram abertas as portas, depois de um período de intimidade reservado à família, aos amigos mais próximos e aos representantes do Governo e da autarquia, milhares de pessoas já desfilaram nos Paços do Concelho, numa fila que chegou a estender-se pela praça do Município.     Jorge Sampaio integrou-se no cortejo, acompanhado pela mulher, Maria José Ritta, e recordou, perante os jornalistas que o interpelaram, os tempos da campanha eleitoral para a autarquia de Lisboa, em 1989, quando José Saramago foi candidato da lista da coligação Por Lisboa (PS/PCP) para a Assembleia Municipal e Jorge Sampaio o candidato à presidência da Câmara.     Outro momento que Sampaio quis hoje recordar foi o discurso proferido por Saramago quando, em 2009, a Câmara entregou ao ex-Presidente a Medalha da Cidade de Lisboa.     Mas, para Jorge Sampaio o dia de hoje é "de menos palavras e de mais sentimentos", pelo que não quis fazer mais declarações, até porque, disse, a apreciação sobre a obra literária de Saramago não lhe compete.

Familiares mantêm-se no Salão Nobre

No Salão Nobre da Câmara de Lisboa mantêm-se os familiares do escritor - Pilar del Río e os irmãos que com ela vieram de Lanzarote, a filha do escritor, Violante Saramago Matos, e os netos. As ministras da Cultura de Portugal, Espanha e Angola já abandonaram o local.     O primeiro ministro, José Sócrates, e o ministro da Administração Interna, Rui Pereira, passaram pela Câmara, bem como dirigentes do Partido Comunista Português, entre os quais Jerónimo de Sousa, Bernardino Soares e José Casanova.   Entre as muitas pessoas que se despediram de Saramago, contam-se o fadista Carlos do Carmo e a mulher, Maria Judite, o músico Luís Cília, o escritor Gonçalo M. Tavares, os poetas Manuel Gusmão e Nuno Júdice, o reitor da Universidade Aberta, Carlos Reis, o ensaísta Eduardo Lourenço, o maestro António Victorino d'Almeida, o cantor Carlos Mendes e o ator Rui Mendes.  

Funeral amanhã às 12h 

Estiveram ainda presentes os vereadores liboetas Helena Roseta e Manuel Salgado, o general Pezarat Correia, o musicólogo Paolo Pinamonti, o político Marcelo Rebelo de Sousa, o ex-secretário de Estado da Cultura Mário Vieira de Carvalho e a apresentadora Bárbara Guimarães.     José Saramago morreu aos 87 anos na sexta feira, às 12:30, na casa onde residia em Lanzarote, Espanha. O corpo foi transportado num avião da Força Aérea Portuguesa para Lisboa e está em câmara ardente nos Paços do Concelho.   O funeral sairá no domingo, às 12:00, para o cemitério do Alto de S. João, onde será feita a cremação.    *** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.