Siga-nos

Perfil

Expresso

José Saramago (1922-2010)

Cortejo a caminho do cemitério (vídeo)

O cortejo fúnebre do escritor José Saramago partiu da Câmara Municipal de Lisboa, onde o corpo esteve em câmara ardente desde sábado, rumo ao cemitério do Alto de São João

O cortejo fúnebre do escritor José Saramago partiu hoje cerca das 12:35 da Câmara Municipal de Lisboa, onde o corpo esteve em câmara ardente desde sábado, rumo ao cemitério do Alto de São João.     A saída da urna, coberta pela bandeira nacional, foi acompanhada por um forte aplauso de centenas de pessoas no local e gritos "Obrigado, Saramago".   Os restos mortais do Prémio Nobel da Literatura de 1998 serão cremados e as cinzas ficarão em Lisboa, assegurou hoje o presidente da Câmara Municipal da capital, António Costa.     Na cerimónia nos Paços do Concelho, discursaram o presidente da Câmara António Costa, Carlos Reis, em representação da Fundação José Saramago, o secretário geral do PCP, partido em que militava José Saramago, Jerónimo de Sousa, a vice-presidente primeira do governo de Espanha, Maria Teresa de la Vega e a ministra da cultura Gabriela Canavilhas, que recordou o homem que "não tinha fé em Deus [mas certamente Deus teve fé nele]."  

Violoncelista Irene Lima emocionou presentes 

Após os discursos, o violoncelista Irene Lima interpretou as peças Sarabanda - o cantos dos pássaros de Bach.     Irene Lima envergava um vestido comprido vermelho em organza de Pilar del Rio, viúva do escritor, que na bainha tinha bordado um verso de Saramago.   Na cerimónia do salão nobre da Câmara, além da viúva Pilar del Rio e a filha Violante, bem como outros familiares, estiveram também presentes o vice presidente da Assembleia da República, Guilherme Silva, o primeiro ministro, José Sócrates, e os ministro da Educação e do Ensino Superior e ciência, os ex presidentes da República António Ramalho Eanes e Mário Soares, o secretário de Estado da Cultura, Elísio Somavielle, a jornalista Clara Ferreira Alves, o cantor Fernando Tordo, o poeta Nuno Júdice, o ensaísta Eduardo Lourenço, a escritora Nelia Pi¤on, a jornalista Leonor Xavier e o ex secretario de Estado da Cultura Mário Veiga de Carvalho, a eurodeputada Edite estrela e o editor de José Saramago Zeferino Coelho.

Pilar del Rio na varanda

Marcaram também presença na cerimónia representantes do rancho dos campinos de Azinhaga e da banda filarmónica da Azinhaga, terra natal do escritor.   Um dos momentos mais emotivos da cerimónia foi o aparecimento, na varanda dos Paços do Concelho, da viúva Pilar del Rio, bem como da filha e da neta de Saramago.     As centenas de pessoas, que assistiram à cerimónia no exterior através de ecrãs gigantes e muitas empunhando cravos vermelhos, brindaram-nas com um forte aplauso.    *** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.