Siga-nos

Perfil

Expresso

Expresso Europa

Prémio para as boas práticas ambientais

Bruxelas quer premiar as cidades que se portem bem a nível ambiental. Para isso criou o prémio 'Capital Verde', qu será atribuído pela primeira vez em 2010.

A Comissão Europeia vai atribuir anualmente a partir de 2010 o prémio "Capital Verde" a uma cidade da Europa que se destaque pela sua qualidade de vida em termos ambientais, foi hoje anunciado em Bruxelas.

As candidaturas serão avaliadas com base em dez critérios ambientais, que incluem as alterações climáticas, os transportes, o ar, os resíduos e a água.

A data-limite para o envio das candidaturas ao título tanto para 2010 como para 2011 é 01 de Outubro próximo e o júri fará a sua escolha ainda antes este ano.

O prémio será atribuído a uma cidade que apresente um historial consistente de respeito por padrões ambientais elevados, que esteja permanentemente empenhada em pôr em prática medidas ambiciosas, que aposte na melhoria do ambiente e no desenvolvimento sustentável e que possa servir de modelo inspirador para outras cidades e promotor das melhores práticas em todas as demais cidades europeias.

As candidaturas para o prémio de 2010 e 2011 poderão ser apresentadas através da Internet, (ver o endereço no link) e podem candidatar-se todas as cidades europeias com mais de 200.000 habitantes.

Com o lançamento deste prémio, Bruxelas quer incentivar as cidades europeias a tornarem-se locais mais atraentes e saudáveis - "próprios para viver".

"Espero que este prémio constitua um poderoso incentivo para que os governos e as autoridades locais melhorem as condições de vida dos habitantes das cidades europeias, muitas delas já empenhadas em melhorar as suas condições ambientais", disse o comissário europeu para o Ambiente, Stavros Dimas.

Em 2010 será pela primeira vez seleccionada uma cidade europeia para Capital Verde do ano.

Podem candidatar-se, ale dos 27 Estados-membros da UE, os países candidatos (Turquia, Antiga República Jugoslava da Macedónia e Croácia) e aos países do Espaço Económico Europeu (Islândia, Noruega e Liechtenstein).