Siga-nos

Perfil

Expresso

Expresso Europa

30 mil novas infecções na Europa a cada ano

Estima-se que vivam na Europa mais de 700 mil pessoas com o vírus. Na ausência de uma vacina, a prevenção continua a ser a arma mais eficaz, alertou hoje a Comisssão Europeia.

A Comissão Europeia apelou hoje para o reforço da prevenção do VIH/Sida, lembrando que, na ausência de uma vacina, 25 anos após a descoberta do vírus, essa continua a ser a arma mais eficaz.

Sublinhando "a gravidade da ameaça que representa o VIH/Sida para o planeta", a comissária europeia da Saúde, Androulla Vassiliou, disse hoje em Bruxelas, por ocasião do Dia Mundial de Luta contra a Sida, que é necessário "sensibilizar e informar, sobretudo os jovens e grupos de alto risco", tendo presente que "enquanto não houver tratamento, a prevenção continua a ser a melhor arma".

A Comissão Europeia aponta que se estima que vivam na Europa mais de 700 mil pessoas com o vírus - sendo notificadas 30 mil novas infecções cada ano - e que em todo o Mundo há perto de 30 milhões de portadores do VIH/Sida, que mata cerca de dois milhões de pessoas por ano, a grande maioria (mais de dois terços) na África sub-saariana.

Lembrando que "o VIH/Sida é um dos principais problemas" nos países em vias de desenvolvimento, o comissário europeu para o Desenvolvimento e Ajuda Humanitária, Louis Michel, defendeu por seu turno a necessidade de "redobrar os esforços" para alcançar o objectivo do milénio para o desenvolvimento, que visa pôr termo à propogação do vírus até 2015. "Não temos tempo a perder", advertiu.