Siga-nos

Perfil

Expresso

Campeonato Nacional da Língua Portuguesa

Não é uma questão de números, mas...

Por respeito aos concorrentes do estrangeiro, o Campeonato já não devia chamar-se 'Nacional'.

A iniciativa, criada em 2005, tem vindo a concitar um apoio crescente. Terminada que está a primeira fase desta edição, vale a pena apresentar alguns números indicadores da dimensão que o Campeonato foi tomando, ao ganhar adeptos entre adultos e crianças. Entre estas, encontramos cerca de cem participantes com 8 a 10 anos de idade, ajudados pelos pais, sem dúvida. Mas este número permite pensar que a análise da língua pode tornar-se num utensílio lúdico e o certame uma potencial ferramenta de conhecimento colectivo num agregado familiar. E há cerca de 20 concorrentes com mais de 80 anos, dois com 86!

O incremento das novas tecnologias vem facilitar a troca de impressões e, se às vezes dificulta a resposta imediata a dúvidas, pontos de vista e reclamações que nos chegam por Internet, por outro lado, faz aumentar o número de concorrentes. E até tem fomentado o nascimento de blogues dedicados em exclusivo ao CNLP, onde se trocam opiniões e formam tertúlias que até marcam almoços colectivos! Quanto ao nosso sítio oficial na Net, até aos primeiros dias de Março tinha recebido 68.492 visitas únicas, isto é, sem contar com as entradas repetidas de quem lá vai múltiplas vezes. Não se pense que esses visitantes se ficam pelo portal: foram vistas 554.583 'páginas', por causa do interesse de internautas situados na Alemanha, Brasil, França, Suíça, Canadá, Espanha, Bélgica, Moçambique, Reino Unido, Austrália, Finlândia, Angola, Estados Unidos...

Mas o que mais interessa é 'quem são' os que participam no desafio. Números até 1 de Março indicam que houve 52 inscritos de Angola, mas que, desses, 13 foram os mais corajosos e estão 'em jogo', acompanhando 18 oriundos do Brasil, 92 de Cabo Verde, 25 de Moçambique, 2 de Macau, 1 de São Tomé e Príncipe... Da Guiné-Bissau ou de Timor Lorosae ninguém participa, embora tenha havido uma inscrição de cada um destes países lusófonos. De resto, há concorrentes que vivem na Alemanha (10), Bélgica (25), França (21), Espanha (19), Reino Unido (18) e até na África do Sul, no Paraguai, no Quénia e em Samoa! Abordaremos a comunidade portuguesa noutro artigo.