Siga-nos

Perfil

Expresso

Novo Aeroporto

PSD quer criar comissão eventual

O líder parlamentar do PSD, Marques Guedes, defendeu hoje na Assembleia da República, a criação de uma comissão eventual para "analisar a necessidade, a urgência, os custos e a reprodutividade" do novo aeroporto da Ota.

As críticas à construção do aeroporto da Ota proferidas recentemente pelo ex-ministro do Estado e das Finanças, Campos Cunha, sustentaram a declaração política que o líder parlamentar do PSD fez hoje, a este respeito, no Parlamento, defendendo a criação de uma Comissão Eventual para que os deputados possam acompanhar todo este processo.

Marques Guedes acusa o Governo de apresentar, "por teimosia", a construção do aeroporto da Ota "como um facto consumado, brincado com o dinheiro dos portugueses, pondo em causa a segurança dos portugueses e hipotecando o futuro de Portugal". Refere o deputado que o Executivo se prepara para "desviar dinheiros do Fundo de Coesão para financiar" o projecto – em oposição à promessa do Executivo de que se tratava de "um projecto autosustentado, que o esforço de investimento seria suportado por privados" – e, com os mesmos objectivos, preparar-se para "vender a empresa pública que gere os aeroportos nacionais".

Marques Guedes qualifica a obra de um "desastre nacional", por razões de custos, condições de segurança dos futuros utentes do aeroporto. O deputado recorda as declarações de Campos Cunha, nas quais o ex-ministro de Sócrates sublinha tratar-se de uma "opção perigosa para a segurança das pessoas devido aos problemas muito sérios com ventos" na zona das pistas e acrescenta: "Não é por acaso que as Forças Armadas há muito pretendem desactivar aquele aeroporto".

A ideia de insegurança no funcionamento do futuro aeroporto é reforçada no discurso do deputado: "A certificação de segurança da Ota seria das mais baixas de todos os aeroportos da Comunidade Europeia", em contraponto com a certificação do aeroporto da Portela que, refere, "é das mais altas".

Outras das razões invocadas por Marques Guedes para contestar a obra prende-se com a vida útil do futuro aeroporto. Segundo o deputado esta "não ultrapassa os vinte e poucos anos".

Em resposta a Marques Guedes, o deputado socialista José Junqueiro recordou as posições favoráveis à construção do aeroporto que, nesta matéria, foram assumidas por Valente de Oliveira, Carmona Rodrigues e Jorge Costa, todos com funções governativas em anteriores executivos do PSD, para acusar o líder parlamentar social-democrata e o seu partido de "oposição destrutiva permanente".

Sobre o alegado desvio de Fundos de Coesão Junqueiro referiu estarem apenas reservados 170 milhões de euros para a obra da Ota.