Siga-nos

Perfil

Expresso

Eleições no Reino Unido

Liberais Democratas iniciam consulta sobre ofertas de coligação

O líder dos Democratas Liberais inicia hoje o processo de consulta com o partido sobre as possibilidades de coligação com os Conservadores ou os Trabalhistas, depois de as eleições terem terminado sem uma maioria absoluta. Clique para aceder ao índice do dossiê Eleições em Inglaterra.

Nick Clegg precisa da aprovação de uma maioria de três quartos dos deputados eleitos e do comité executivo do partido, com quem vai encontrar-se esta tarde em Londres, antes de tomar uma decisão que "afete a independência de ação política".

Clique para aceder ao índice do dossiê Eleições em Inglaterra

Na ausência de um acordo, a questão terá de ser colocada aos militantes num congresso extraordinário, determinam o sistema de "cadeado triplo"[triple lock] aprovado pelo partido em 1998 para garantir que as bases tenham uma palavra a dizer na eventualidade de uma coligação.

Governar sozinho

Na sexta feira Nick Clegg reiterou a opinião de que o partido com maior número de votos e deputados "tem a prioridade para tentar governar, sozinho com com outros partidos".

"Penso que cabe agora ao partido Conservador provar que é capaz de tentar governar no interesse nacional", clarificou.

Tanto David Cameron, líder dos Conservadores, como Gordon Brown, primeiro ministro em funções e líder dos Trabalhistas, convidaram na sexta feira a terceira força política para negociações sobre o apoio a um futuro governo.

Oferta aberta

Cameron fez uma "grande, aberta e profunda oferta aos Democratas Liberais" para "trabalhar juntos para enfrentar os problemas grandes e urgentes do nosso país: a crise do défice, os profundos problemas sociais e o nosso fragmentado sistema político".

Embora tenha reconhecido diferenças políticas como na Defesa ou em relação à União Europeia, salientou "muitas áreas de terreno comum", nomeadamente em áreas como as liberdades civis e a oposição aos bilhetes de identidade introduzidos pelo governo anterior.

Pelo seu lado, Gordon Brown mostrou-se "disponível" para discutir "com qualquer um dos líderes partidários" sobre uma solução para formar governo, abrindo a porta aos Democratas Liberais.

"Se as discussões entre Cameron e Clegg não tiverem resultados, estamos dispostos a falar com Clegg sobre temas em que haja algum entendimento entre os dois partidos", declarou.

Estabilidade económica

O líder trabalhista destacou dois temas, a estabilidade económica e a reforma do sistema eleitoral, que pretende submeter a referendo.

Esta é a primeira desde 1974 que um partido não alcança no Reino Unido uma maioria absoluta para governar.

O Partido Conservador ganhou as legislativas realizadas na quinta feira no Reino Unido, ficando com 306 deputados, menos 20 que os necessários para uma maioria absoluta.

O Partido Trabalhista, que está no poder desde 1997, alcançou 258 lugares na Câmara dos Comuns e os Democratas Liberais ficaram na terceira posição, com 57 lugares.

Os restantes 28 dos 649 lugares da Câmara dos Comuns que foram a votos na quinta feira foram distribuídos por partidos escoceses, galeses, da Irlanda do Norte e os Verdes, que elegeram o primeiro deputado na história.

A eleição do deputado pel circunscrição de Thirsk and Malton (nordeste de Inglaterra) foi adiada para 27 de maio devido à morte de um candidato.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.