Siga-nos

Perfil

Expresso

Eleições no Reino Unido

Cameron anuncia coligação "forte" com liberais democratas

David Cameron esteve no Palácio de Buckingham, onde a rainha Isabel II o convidou a formar governo. O conservador é o novo primeiro ministro britânico, após a demissão de Gordon Brown. Clique para aceder ao índice do dossiê Eleições em Inglaterra.

O conservador David Cameron anunciou hoje uma coligação com os liberais democratas de Nick Clegg, tornando-se no primeiro ministro mais jovem em quase 200 anos.

Clique para aceder ao índice do dossiê Eleições em Inglaterra

Cameron, 43 anos, visitou o Palácio de Buckingham, onde a rainha Isabel II o convidou a formar governo, menos de uma hora depois de Gordon Brown ter formalizado a sua demissão diante da monarquia britânica.

No seu primeiro discurso no número 10 de Downing Street, residência oficial do governo britânico, anunciou que vai formar um "forte" governo de coligação com os liberais democratas.

"Pretendo formar uma verdadeira coligação entre os conservadores e os liberais democratas", afirmou o líder dos Tories.

"Pôr de parte diferenças e trabalhar duro"

"Nick Clegg e eu mesmo somos dois dirigentes políticos que desejam pôr de parte as suas diferenças e trabalhar duro para o bem comum e para o interesse nacional. Creio que esta é a melhor forma de ter o governo forte de que precisamos", afirmou Cameron.

O ex-primeiro ministro britânico, Gordon Brown, que ocupou o cargo durante menos de três anos, anunciou a sua demissão à frente do número 10 de Downing Street, num discurso que foi emitido em direto pelas televisões.

"Gostei muito do trabalho pelo seu potencial para fazer deste país que eu amo um país mais justo, mais tolerante, mais verde, mais democrático, mais próspero e mais justo. Verdadeiramente um Reino Unido maior", afirmou Gordon Brown, ladeado pela sua mulher, filhos e membros de gabinete.

"Neste momento, quero agradecer a todos os meus colegas ministros, membros do parlamento. E quero agradecer acima de tudo aos meus elementos, que foram amigos e servidores brilhantes deste país", disse, concluindo: "Obrigado a todos e adeus."

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.