Siga-nos

Perfil

Expresso

Mês do Ambiente

"O mundo está à espera que Bush passe à acção"

"O aquecimento da Terra é um desafio moral e espiritual para todos nós, porque está simplesmente em jogo a sobrevivência da civilização humana", afirma Al Gore em entrevista exclusiva ao Expresso.

Deu na quinta-feira em Lisboa uma conferência no Museu da Electricidade, a propósito do seu livro e filme ‘Uma Verdade Inconveniente’. Quais são as mensagens que quer deixar em Portugal sobre as alterações climáticas?
Quero transmitir a minha forte convicção de que o problema que estamos a enfrentar não é apenas motivo para alarme mas também motivo de esperança. A expressão chinesa para ‘crise’ é composta por dois caracteres: o primeiro é o símbolo de perigo, o segundo é o símbolo de oportunidade. Creio que o «slideshow» que apresento nas minhas conferências explica os perigos que enfrentamos. Mas há também grandes oportunidades para os empresários, governos, investidores e para os cidadãos em geral. E há ainda muitas coisas que cada português pode fazer para ajudar a resolver este problema.

Pode sugerir aos portugueses algumas ideias simples para mudarem o seu modo de vida e reduzirem o aquecimento global?
A coisa mais importante que os portugueses podem fazer é tentarem ser neutrais nas emissões de carbono para a atmosfera. Isso significa tornarem-se tão eficientes no consumo de energia quanto possível – usando lâmpadas flluorescentes compactas em vez de lâmpadas convencionais e termóstatos com temporizador, optando pelos transportes públicos, pelas energias renováveis e por uma série de alternativas amigas do ambiente que são discutidas no meu livro e no site 'www.climatecrisis.net'. E, logo que tenham reduzido ao máximo as emissões de carbono, podem comprar direitos de compensação no mercado para investir em projectos de energia renovável.

Leia mais na edição do Expresso na banca