Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Portugal teve o maior excedente externo em 15 anos

Finanças. O choque da troika permitiu o equilíbrio da balança, com o fim dos crónicos défices externos. Mas ainda falta muita coisa

José Carlos Carvalho

No primeiro trimestre sem troika, a balança com o exterior teve um superávite de quase 4% do PIB. Nunca se viu nada assim no século XXI. O problema é que o controlo do défice está longe de estar garantido.

João Silvestre

João Silvestre

Editor de Economia

Portugal é uma economia altamente endividada. Seja qual for ângulo de observação, o grau de endividamento sobressai sempre. Pode ser no Estado, nas empresas ou face ao exterior. O programa da troika trazia como objetivo maior financiar o Estado - e indiretamente a economia toda -, numa fase em que os mercados cobravam juros cada vez maiores, e também começar a apertar o cinto para tentar inverter a marcha. 

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI