Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

SUV com aditivo

A Seat decidiu dar destaque à sigla Cupra, que até aqui serviu para identificar as versões mais desportivas do construtor espanhol. A Cupra ganha estatuto de marca e o Ateca é o primeiro modelo. O jornalista da SIC e do Volante, Rui Pedro Reis, foi a Barcelona pôr à prova os 300cv deste SUV que vem intrometer-se num mercado de pesos pesados como o Porsche Macan

À primeira vista, um SUV desportivo é coisa que faz tanto sentido como um superdesportivo com sete lugares. Mas a engenharia permite hoje dar um toque de emoção a automóveis que à partida tinham tudo para ser enfadonhos. Foi essa a razão para escolher o Ateca como modelo de estreia para a Cupra. A estratégia da Seat passa por criar uma marca aspiracional, por enquanto apenas com um modelo partilhado mas com planos para outras apostas, em que constam modelos exclusivos que não vamos ver na estrada com os dois emblemas. A Cupra tem ambições de conquistar uma clientela premium a que a Seat não consegue chegar.

Neste primeiro contacto com o Cupra Ateca, tive oportunidade de o guiar em autoestrada e e em percurso de montanha, com um troço cortado ao trânsito onde foi possível desafiar os limites do novo SUV. O motor 2.0 com 300cv já o conhecemos do Seat Leon Cupra. Claro que as prestações não podem ser comparadas, mas ao Cupra Ateca não falta um sistema Launch Control que o impulsiona dos 0 aos 100 km/h em 5,2 segundos. Mesmo com um chassis rebaixado face ao Seat Ateca, a sensação de velocidade é menor do que num hot hatch.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. Pode usar a app do Expresso - iOS e Android - para descarregar as edições para leitura offline)