Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

“Um país rico não pode ter trabalhadores pobres?” Portugal tem quase meio milhão deles

Ter trabalho não chega para não cair na pobreza. Em Portugal, quase 10% dos trabalhadores não chegam a ganhar 468 euros por mês.

Rui Duarte Silva

O salário mínimo em Espanha vai subir aos 900 euros, porque, diz o primeiro-ministro, “um país rico não pode ter trabalhadores pobres”. Mas todos os países os têm. E Portugal até está entre os piores

Elisabete Miranda

Elisabete Miranda

texto

Jornalista

Carlos Esteves

Carlos Esteves

infografia

Infografico

Pedro Sánchez, primeiro-ministro espanhol, afirmou esta quarta-feira que “um país rico não pode ter trabalhadores pobres”, mas entre o desejo e a realidade o caminho ainda é longo. Em Espanha como em Portugal, ambas economias consideradas avançadas, ter um emprego e um salário no final do mês não chega para evitar que as pessoas caiam na pobreza.

O retrato da pobreza em Portugal foi atualizado há poucos dias pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) e, embora por cá a situação esteja a melhorar em vários indicadores, a pobreza entre a população empregada continua a ser muito elevada. Ao todo, em 2017 9,7% dos trabalhadores encontravam-se em risco de pobreza, o que, traduzido em miúdos, significa que quase meio milhão de trabalhadores vive com menos de 468 euros por mês, fruto de trabalhos intermitentes e situações de precariedade.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. Pode usar a app do Expresso - iOS e Android - para descarregar as edições para leitura offline)