Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Carga fiscal em Portugal está a crescer desde 1990

Os impostos rendem cada vez mais dinheiro aos cofres do Estado. No espaço de 26 anos saltou 7,8 pontos percentuais

D.R.

No espaço de quase três décadas, a carga fiscal em Portugal saltou dos 26,5% do PIB para os 34,3%, segundo dados compilados pela OCDE. O IVA é um dos motores que mais debitam euros, mas podia gerar mais dinheiro

Ana Sofia Santos

Ana Sofia Santos

texto

Jornalista

Em 26 anos, os impostos em Portugal deram um grande salto, tendo passado de 26,5% do PIB em 1990, para 34,3% em 2016, segundo um relatório sobre a convergência das taxas e das estruturas dos impostos nos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). O IVA foi o imposto onde se deu o maior crescimento, seguido do IRS.

De acordo com o ‘Revenue Statistics 2018’ da OCDE, os impostos diretos passaram de 6,8% do PIB, em 1990 para os 9,9% do produto em 2016. Aqui, foram as famílias a fazer o maior sacrifício, já que o IRS passou de uma receita equivalente a 4,2% do PIB para os 6,8% do PIB no período. Do lado das empresas, o IRC passou a contribuir para os cofres do Estado com 5,7 mil milhões de euros, o que traduz uma subida de 2,1% para 3,1% do PIB em 26 anos.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. Pode usar a app do Expresso - iOS e Android - para descarregar as edições para leitura offline)