Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Quedas espetaculares no desemprego chegaram ao fim

Desemprego em Portugal está já muito próximo da taxa ‘natural’, alertam os economistas

Marcos Borga

Economistas ouvidos pelo Expresso apontam para a manutenção ou, na melhor das hipóteses, um ligeiro recuo da taxa de desemprego no terceiro trimestre, que é divulgada esta quarta-feira. E há quem fale na possibilidade de uma subida

“A evolução da taxa de desemprego é mais incerta. Perdeu o determinismo descendente.” A frase é de José Maria Brandão de Brito, economista-chefe do Millennium bcp, e ilustra a posição dos economistas ouvidos pelo Expresso sobre a evolução do mercado de trabalho. Esta quarta-feira, o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga os dados relativos ao terceiro trimestre e a expectativa é de uma manutenção da taxa de desemprego em torno dos 6,7% registados no segundo trimestre, ou de uma descida ligeira. Há até quem fale na possibilidade uma subida, também ligeira.

“O desemprego deve continuar a descer, mas o ritmo de queda vai abrandar”, frisa João Cerejeira, professor da Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho. E antecipa um valor entre os 6,5% e os 6,7% para a taxa de desemprego no terceiro trimestre.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para descarregar as edições para leitura offline)