Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Casaco inteligente 100% nacional quer iluminar as cidades e tem 20 dias para angariar 75 mil dólares

Aumentar a segurança de ciclistas, atletas, trabalhadores, peregrinos ou até de caminhantes casuais é um dos principais propósitos do casaco Musgo

d.r.

Dois amigos juntaram-se à volta de uma mesa e agarraram uma ideia: criar um casaco que utiliza a tecnologia das fibras óticas para se conectar ao smartphone através de bluetooth e aumentar a segurança dos ciclistas e caminhantes noturnos. Concebido e produzido em Portugal, os fundadores lançaram uma campanha de crowdfunding na qual angariaram até agora 6% da sua meta de 80 mil dólares

Foi há dois anos, durante um jantar entre dois amigos de longa data, que a ideia surgiu. Filipe, com veia de inventor, contava ao amigo como a tecnologia das fibras óticas poderia ser usada ao serviço da iluminação. E José Pedro, que tem queda para o negócio, “identificou imediatamente uma oportunidade” para a utilizar em peças de vestuário, conta ao Expresso o cofundador Filipe Magalhães.

“Com o aumento de pessoas a caminharem, correrem ou andarem de bicicleta à noite entendemos que uma peça de vestuário iluminada seria uma excelente aposta”, sublinha o diretor científico e tecnológico da VIME, startup portuense criada há dois anos que tem centrado a sua atividade no desenvolvimento deste produto. Os números de 2016 da agência norte-americana para a segurança rodoviária (NHTSA – Nacional Highway Traffic Safety Administration) deram força à ideia: em média, um peão foi morto a cada 1,5 horas em acidentes de trânsito e três quartos destas fatalidades ocorreram no escuro.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido