Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Dicas de poupança: pode pedir indemnização se o seu voo for afetado por uma greve?

Alberto Frias

A Ryanair diz que não, e as outras operadoras também. A AirHelp, empresa que reclama indemnizações em nome do cliente a troco de uma comissão, garante que sim

Pedro Andersson

Seja por causa da recente greve da Ryanair, seja por outra de qualquer operadora aérea do mundo, este artigo pode ser-lhe muito útil. Em comunicado, a AirHelp diz que as compensações a passageiros por causa da greve da Ryanair podem ultrapassar 33 milhões de euros. Diz a empresa que mais de 120.000 passageiros foram afetados pelas greves da Ryanair em julho, em vários países europeus. A AirHelp alerta todos os viajantes para que se informem dos seus direitos e apresentem os seus pedidos de compensação.

A Ryanair informou que “como os cancelamentos de voos foram causados por circunstâncias extraordinárias, não são aplicáveis compensações”. Mas a AirHelp garante (e isto para mim é novo) que o Tribunal de Justiça da União Europeia (TJUE) decidiu este ano que “uma ‘greve selvagem’ de pessoal de uma companhia aérea (…) não constitui uma circunstância extraordinária”. Bernardo Pinto, da AirHelp, defende que “as decisões do TJUE são vinculativas para todos os tribunais da UE e aplicam-se a todos da mesma forma, incluindo à Ryanair”.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)