Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Venda da Comporta marcada por ameaças, processos judiciais e conflitos de interesses

Herdade da Comporta está a atrair vários potenciais compradores

Foto João Carlos Santos

Consórcio da Oakvest com a Portugália acusa o de Paula Amorim com Claude Berda de transmitir “deturpações” e “falsidades” aos participantes do fundo da herdade. Louis-Albert de Broglie vem dizer que a sua proposta afinal é a mais alta. Tudo na semana em que os donos do fundo vão votar o futuro da Comporta - e que será esta sexta-feira de manhã

O consórcio da empresária Paula Amorim e do milionário francês Claude Berda, que está a disputar a compra da Herdade da Comporta, vai processar o consórcio concorrente da Oakvest e da Portugália por difamação, apurou o Expresso. Mas se pensa que a polémica em torno da propriedade da família Espírito Santo fica por aqui desengane-se. Do lado de Paula Amorim há um potencial conflito de interesses em torno da sociedade de advogados que trabalha com a empresária.

A sociedade Luiz Gomes e Associados não só está a trabalhar com o consórcio de Paula Amorim, que é um potencial comprador dos ativos imobiliários do fundo Herdade da Comporta, como também representa João Filipe Espírito Santo de Brito e Cunha, um dos participantes (e, de forma indireta, potencial vendedor) do mesmo fundo.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)