Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Autoridades angolanas admitem “responsabilizar criminalmente” Isabel e José Eduardo dos Santos

Rui Duarte Silva

Perante a intenção manifestada pela empresária angolana de processar o Estado por ter revogado o contrato da construção do Porto do Dande, atribuído pelo Governo do pai dias antes deste abandonar o poder, as autoridades admitem por seu turno processar “todas as pessoas que estão por trás” da empresa envolvida

Gustavo Costa

Correspondente em Luanda

As autoridades angolanas admitem “responsabilizar criminalmente” José Eduardo dos Santos, a sua filha Isabel e todas as pessoas que “estão por trás da Atlantic Ventures e que quiseram levar o Estado a cometer atos ilegais e ilícitos, oferecendo um negócio de biliões de dólares americanos a uma empresa com meros três meses de constituição em cartório”.

Esta posição surge em resposta à intenção da empresária angolana de processar o Estado por ter revogado o contrato de concessão da construção do Porto da Barra do Dande, atribuído pelo pai em vésperas da investidura do novo Presidente, João Lourenço.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)