Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

PSP tinha informações de que Manuel Vicente vinha visitar um familiar a Portugal

O ex-vice presidente de Angola é acusado em Portugal de corrupção

STRINGER/AFP/Getty Images

Polícia alertou Ministério Público que ex-governante angolano vinha a Portugal por causa de um compromisso familiar. Defesa de Vicente quer apuramento de responsabilidades. PSP não comenta o caso

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

Gustavo Costa

Correspondente em Luanda

Rui Gustavo

Rui Gustavo

Jornalista de Sociedade

O magistrado do Ministério Público responsável pela Operação Fizz — que investiga a alegada corrupção do ex-procurador português Orlando Figueira e envolve o ex-Presidente angolano Manuel Vicente — recebeu a informação de que este vinha a Portugal no último fim de semana por causa de um compromisso familiar. A pista foi dada pela PSP e o procurador decidiu imediatamente passar um mandado de detenção, válido apenas para sábado e domingo, contra o antigo número dois do Governo de José Eduardo dos Santos.

O objetivo era notificar o arguido da acusação de que é alvo e poder assim julgá-lo em Portugal, mesmo que à revelia. Manuel Vicente tem recusado sempre ser notificado e exige ser julgado em Angola, pedido que já foi recusado pelo Ministério Público português e também pelo juiz Alfredo Costa, que está a conduzir o julgamento, iniciado no final de janeiro no Campus da Justiça, sem Vicente.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)