Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Vídeo: Figo quer ver Portugal na final

Antigo capitão da selecção nacional quer ver Portugal na final do Mundial-2010 de futebol, no estádio Soccer City, em Joanesburgo. Clique para aceder ao dossiê Mundial-2010

Luís Figo espera ver Portugal na final do Mundial de futebol de 2010, em 11 de julho na África do Sul, e recusa comentar as escolhas de Carlos Queiroz, com o argumento de que não é o selecionador nacional.

"Espero o que esperam todos os portugueses: que seja uma campanha de êxito para a seleção e que possamos fazer pelo menos melhor do que fizemos no último Mundial. É sempre esse, penso, o objetivo quando se chega a uma nova competição", disse à agência Lusa o ex-capitão da seleção.

Portugal pode fazer melhor

Como Portugal foi quarto classificado no último Campeonato do Mundo, em 2006 na Alemanha, fazer melhor agora significa estar presente na final do estádio Soccer City, em Joanesburgo.

A cada jogador escolhido por Carlos Queiroz, o mais internacional dos futebolistas portugueses (127 jogos) dá o conselho para "dar o máximo" e "defender as cores do país o melhor que sabe e que pode".

"Depois, o que pode acontecer não está ao alcance de nós prever ou decidir. O mais importante é ter a consciência de que cada um fez tudo para chegar o mais longe possível", sublinhou.

Sem comentários para convocados

Figo recusa comentar a polémica acerca das escolhas de Carlos Queiroz, que foi muito criticado por ter convocado defesas num número considerado excessivo e deixado de fora nomes como João Moutinho, Ruben Amorim ou Carlos Martins.

"Não vou opinar sobre as escolhas, porque não sou o selecionador. Certamente que se ocupasse essa posição opinaria sobre as decisões que tinha, ou não, que tomar. Eu acho que cada pessoa deve ter gostos, inclinações, e então de certeza absoluta que ninguém pode pensar da mesma forma", argumentou.

Para o diretor de relações internacionais do Inter de Milão, agora é tempo de "respeitar as decisões e esperar que os que estão possam fazer o melhor que podem para prestigiar o nome de Portugal".

Pressão existe sempre

O ex-número sete da seleção, eleito pela FIFA melhor jogador do Mundo em 2001, rejeita a ideia de que Cristiano Ronaldo, que conquistou o mesmo troféu em 2008, possa ser afetado pela pressão no Mundial, porque esta "existe sempre".

Segundo Figo, quando se joga um Mundial e é "o melhor" tem de se lidar com ela: "Trabalhas para seres o melhor e para conquistar coisas, depois seria o contrário não viver com essa pressão. Acho que as coisas têm de ser naturais nesse sentido e cada um deve tentar fazer o melhor que pode".

Afirmando que a altitude "não é uma razão que possa ser importante para a decisão dos resultados" no Mundial, diz que não tem favoritos à conquista do título, "porque na prática é tudo muito diferente do plano teórico".

"É indiferente quem seja o favorito, porque tem de demonstrar jogo a jogo que é melhor. Isto é uma pergunta que vocês gostam muito de fazer, mas que não serve para nada. O que é que interessa saber quem é o favorito se, ao final, quem ganhar o Mundial tem de ganhar os jogos todos?", questionou.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.