Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Veloso: "Todos discutiam e ninguém queria marcar o penálti. Tive de ser eu..."

Veloso fez 538 jogos pelo Benfica mas há umque ninguém esquece: a final de Estugarda da Taça dos Campeões Europeeus, em que falhou o penálti que permitiu ao PSV levar o 'caneco' para a Holanda.

Pedro Candeias (www.expresso.pt)

António Veloso atende o telefone: "Já percebi sobre o que é que me quer falar." Na Liga Europa, o Benfica vai defrontar nos quartos de final o PSV Eindhoven e na memória de qualquer benfiquista está aquela final perdida em Estugarda - a final em que Veloso falhou o penálti decisivo. Em 1988, os holandeses conquistaram a única Taça dos Campeões Europeus (como então ainda se chamava a Liga dos Campeões) da sua história.

"E se não fosse eu a decidir-me pela marcação do penálti a esta hora ainda lá estávamos", brinca António Veloso. O antigo capitão do Benfica recorda que na primeira série de penáltis, depois do empate sem golos com que terminou o prolongamento, todos os escolhidos haviam marcado e, chegada a segunda ronda, ninguém se chegava à frente. "Discutimos entre nós até que eu como capitão, tive de ir lá", recorda Veloso. Logo ele que não era "um especialista" na matéria.

Ironia das ironais

Veloso rematou, Van Breukelen defendeu, o Benfica perdeu e o PSV ganhou. "Foi uma grande frustração." Após o 0-0, em que nenhuma das equipas ousou arriscar, os encarnados cairam. "Eles lá foram para a festança e, digo-lhe, se houvesse um acesso ali ao pé para o balneário tinha ido logo. Só me queria ir embora dali para fora", confessa Veloso.

Veloso hoje sorri, mas na altura não achou piada. Então não é que na vépsera da final, ele tinha sido o mais certeiro nos penáltis treinados? "Não falhei um. Até eles andavam brincar comigo. Mas mesmo assim, na hora da verdade, não estava na lista daqueles que iriam bater o penálti na final." Ele há coisas...

As chuteiras que caíam

Essa final de Estugarda também ficou célebre pelo calça e descalça de Pacheco, cujas chuteiras teimavam em cair. "Era inexperiente", diz Veloso, que passa a explicar: "Nesses jogos importantes, finais, etc., era normal estrearem-se equipamentos novos, como meias e chuteiras. Ora, aquelas meias tinham uma goma que, em contato com a chuteira, fazia com que ficasses descalço. Eu, como outros mais experientes, molhámos as meias com alcóol ou água para sair a goma." Tiro e queda.