Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Tello silenciou o Dragão

Vitória volta a colocar os leões na corrida pelo título. Se o Benfica ganhar ao Estrela Amadora, na segunda-feira, fica apenas a um ponto do líder.

O Sporting venceu o FC Porto este sábado, no Estádio do Dragão, por 1-0. O golo da vitória dos leões foi apontado pelo chileno Rodrigo Tello, aos 71 minutos, na transformação de um livre directo, a castigar falta de Postiga sobre Polga.

Com esta vitória, o Sporting volta a poder sonhar com o título, reduzindo para seis pontos a diferença para o líder, a nove jornadas do fim da prova.

Jogo grande no Dragão, com ambiente à altura. Estádio cheio, cor, emoção e alegria nas bancadas.

No relvado, duas equipas apostadas em jogar futebol, e uma decidida em deixar jogar. Pedro Henriques passou despercebido, provavelmente o maior elogio que se pode fazer a um árbitro. O seu estilo de deixar jogar pode não agradar a todos, mas é um facto que os jogadores nutrem pelo juiz lisboeta um respeito que é pouco comum no futebol português.

Jesualdo Ferreira e Paulo Bento surpreenderam. O técnico portista lançou Alan, que pouco tem jogado, no lugar que se pensava ser de Postiga e, no Sporting, Alecsandro jogou na posição de Bueno.

Paulo Bento ganhou a aposta, com Alecsandro a protagonizar boa exibição, Jesualdo teve um erro de casting, já que Alan não existiu e saíu ao intervalo.

Vontade infinita

No Dragão, o jogo foi marcado pelo equílibrio. Na primeira metade, o Sporting foi mais forte e perigoso, fruto da superioridade numérica no meio-campo, na segunda parte, e depois de Jesualdo mudar de 4x3x3 para 4x4x2, o FC Porto cresceu, e obrigou o Sporting a sofrer mais.

Aí, quando se apelou ao coração dos "leões", os míudos responderam como gente grande. Cresceram, tiveram uma vontade infinita, souberam sofrer e, quando subiram no terreno, conseguiram "matar". Tello marcou de livre (71) e, já perto do final, só a trave impediu Djaló de ampliar o resultado.

No final, os dois treinadores analisaram a partida, com Paulo Bento a salientar a justiça do resultado e Jesualdo Ferreira a acalmar as hostes:

"Fomos mais dominadores na primeira parte. O resultado ao intervalo poderia ser vantajoso para nós. O FC Porto entrou melhor na segunda parte, mas não deixámos de controlar o jogo, mesmo defendendo mais perto da nossa baliza. Acabámos por fazer o golo através de uma jogada de bola parada e tivemos uma grande oportunidade na parte final que poderia ter colocado o placard em 2-0. É verdade que o FC Porto, na segunda parte, também teve uma ou outra oportunidade clara, mas pela qualidade que demonstrámos na primeira parte e pelo espírito que tivemos na segunda, a vitória foi justa", disse o treinador verde-e-branco.

"Continuamos líderes do campeonato. O Sporting ainda está a seis pontos e o Benfica ainda vai jogar. Este cenário, agora menos agradável e com alguns tons cinzentos, poderá não continuar. Temos o jogo com o Benfica e depois faltam sete jornadas para acabar o campeonato. Não foi um drama aquilo que aconteceu", disse Jesualdo.

Benfica pode aproximar-se

A vitória do Sporting no Estádio do Dragão não só recoloca os leões na corrida pelo título, como pode permitir ao Benfica aproximar-se. É que se os encarnados venceram o Estrela da Amadora, na segunda-feira, ficam a apenas um ponto da liderança e, na próxima jornada, recebem o FC Porto. O Sporting, esse, reduziu para seis a distância, com a certeza de que, caso vença na próxima jornada, ganhará pontos a um dos rivais, no mínimo.

Como curiosidade, o facto de esta ter sido a primeira vitória do Sporting na casa do FC Porto no século XXI. O último triunfo acontecera precisamente há 10 anos, corria a temporada de 1996/97. Na altura, o Sporting venceu por 2-1.

O triunfo permite ainda ao Sporting manter-se como a única equipa invicta fora de casa nesta temporada. Ainda assim, é apenas a primeira vitória fora de Alvalade em 2007 (depois de empates no Restelo, Bessa e Paços de Ferreira).