Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Segurança apertada na Covilhã

A seleção portuguesa está envolta em crescentes medidas de segurança, bem visíveis hoje na Covilhã. Clique para aceder ao dossiê Mundial-2010

A seleção portuguesa de futebol está envolta em crescestes medidas de segurança e reforço da intimidade no trabalho, bem visíveis hoje ao quarto dia de trabalho na Covilhã. 

No apronto ministrado hoje de manhã, os moradores que vivem na parte superior da encosta, mesmo coladinhos ao velhinho Estádio Santos Silva, perderam a vista privilegiada para o relvado, após a colocação de diversas tarjas.  

Os vizinhos que eram espetadores assíduos dos treinos ministrados por Carlos Queiroz perderam a vista para o relvado, cidade e restante vale com as tarjas do "Turismo da Covilhã", que enchem a vista dos profissionais da comunicação social, do lado oposto. 

Antes de os atletas entrarem no recinto, dois elementos das forças policiais fizeram uma cuidada revista às instalações e nem os caixotes do lixo escaparam.

Cá fora, um veículo do corpo de intervenção da PSP está pronto para qualquer eventualidade, mesmo em dia pacato como o de hoje, em que poucos adeptos estavam no local.  

Manifestações de apoio

Também houve algum aparato policial na curta viagem do treino para o hotel na cidade onde a equipa descansa entre duas sessões de trabalho, evitando assim uma bem mais desgastante subida e descida da serra, onde está instalada.

Agentes da polícia em vários pontos da cidade organizavam agitadamente o trânsito e batedores da GNR obrigavam os automobilistas a subir o passeio para dar passagem à seleção, enquanto as sirenes chamavam a atenção dos transeuntes. 

Esta chamada de atenção valeu, ainda assim, muitas manifestações de carinho dos populares que batiam palmas e gritavam palavras de apoio à comitiva.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***