Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Quem bateu em quem?

Portugal goleou a Bélgica e Cristiano Ronaldo brilhou. Na primeira vitória oficial sobre os belgas, o golo da noite foi assinado por Quaresma.

Afinal, tanta polémica para quê? Os belgas não só não bateram em ninguém, como ainda se revelaram uma equipa extremamente macia. No final, os 4-0 no marcador deixam espaço a uma pergunta: afinal, quem bateu em quem?

Portugal não tinha Deco nem Simão, mas, hoje, quem tem Ronaldo arrisca-se sempre a ganhar. E quando também há Quaresma, então o risco é substancialmente maior. Os dois "putos" mostraram porque são uma maravilha, e deixaram Stijnen e companhia a apreciar a magia que o futebol pode ter, quando os intérpretes ajudam.

É verdade que esta equipa da Bélgica está longe da equipa que ganhou alcunha de "diabos vermelhos", mas perante a qualidade que a Selecção Nacional demonstrou em Alvalade, poucas equipas conseguiriam mais do que uma derrota.

De trivela para a mãe

Os primeiros 45 minutos foram até algo monótonos. Cedo se percebeu que a Bélgica tinha poucos argumentos para vencer, por isso Portugal estava perante a velha máxima de que o mais difícil é o primeiro. E assim foi.

Aos 52 minutos, Nuno Gomes aproveitou um bom entendimento entre Ronaldo e Moutinho e fez o primeiro. Menos de um minuto depois, Cristiano fez, de cabeça, o segundo. A festa estava lançada, e a cereja no topo do bolo surgiu aos 67, com a maravilha da trivela de Quaresma a fazer um golo do outro mundo. Um tento com dedicatória especial, como confessou o extremo do FC Porto no final do jogo.

"Queria dedicar este golo à minha mãe, que faz hoje anos", disse o "27" da Seleccção.

Felipão satisfeito

Luiz Felipe Scolari era um treinador satisfeito no final da partida. Ainda assim, o técnico confessou que não esperava vencer por tão larga margem:

"Portugal passou por grandes dificuldades na primeira parte mas criou muitas oportunidades. Na segunda parte, quando começámos a acertar os remates, tudo ficou mais fácil. Esperávamos vencer a Bélgica, mas não por estes números. Em oito remates na segunda parte, quatro foram golo e outros quatro foram defendidos", disse Scolari no flash interview da RTP.

Também Gilberto Madaíl estava feliz, no final da partida, deixando mesmo escapar que considera esta "uma das melhores selecções de sempre", embora salientando "o respeito que todas as outras merecem".

Nos outros jogos do grupo de Portugal, destaque para a derrota da Sérvia no Cazaquistão, por 2-1. A Polónia, equipa que impôs a única derrota da Selecção Nacional até ao momento, goleou o Azerbaijão por 5-0, com destaque para o jogador do Boavista, Kazmierczak, autor de ois golos.

 

GRUPO A: CLASSIFICAÇÃO

. 1. Polónia, 13 pontos/6 jogos

. 2. Finlândia, 11/5

. 3. PORTUGAL, 10/5

. 4. Sérvia, 10/5

. 5. Bélgica, 7/6

. 6. Cazaquiatão, 5/6

. 7. Arménia, 1/4

. 8. Azerbaijão, 1/5