Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Paulo Assunção rescinde com o FC Porto

Médio brasileiro informou o clube da sua intenção e os 'dragões' já confirmaram a rescisão no seu site oficial. O jogador não volta a vestir a camisola do tricampeão nacional.

Ricardo Capela

Paulo Assunção vai abandonar o FC Porto. O clube anunciou hoje, através de um comunicado publicado no seu site oficial, que o médio invocou a Lei Webster para rescindir o vínculo que o ligava ao tricampeão nacional.

Paulo Assunção justificou a sua saída com o Artigo 17º do Regulamento de Transferências da FIFA, que permite a um jogador rescindir contrato unilateralmente após três anos num clube, para representar um clube estrangeiro, tendo de indemnizar o clube pelo valor dos vencimentos que teria direito a receber por mais um ano que tinha de contrato.

No comunicado da SAD azul-e-branca pode ler-se que "o jogador Paulo Assunção informou a Administração da FC Porto, Futebol, SAD que põe termo, sem justa causa, ao contrato de trabalho desportivo que o liga a esta sociedade. Esta medida tem efeitos já no final da época em curso."

Ainda de acordo com o comunicado, "a comunicação de Paulo Assunção foi efectuada nos termos do Artigo 17º das 'Regulations on the status and transfer of player', aprovadas pelo Comité Executivo da FIFA. Ou seja, Paulo Assunção torna-se, assim, o primeiro jogador do futebol português a invocar a Lei Webster para abandonar um clube.