Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Nelson Évora na luta por uma medalha

O campeão do Mundo do triplo salto, Nelson Évora, depende apenas de si próprio para garantir a subida ao pódio. A final disputa-se às 20h25 (13h25 em Lisboa), no Estádio Nacional de Pequim. (Visite o dossiê dos Jogos Olímpicos)

Portugal tem quinta-feira duas hipóteses de medalha nos Jogos Olímpicos Pequim2008, pela dupla de Star, na vela, e pelo campeão do Mundo do triplo salto, Nelson Évora, que disputa a final às 20h45 (13h25 em Lisboa), no Estádio Nacional de Pequim.

Nelson Évora depende apenas de si próprio, mas participa num concurso muito aberto, no qual diz que "todos são favoritos".

Dois dias depois de Naide Gomes, campeã mundial em pista coberta e autora da melhor marca mundial do ano, ter falhado a qualificação no comprimento, Évora tem sobre os ombros a responsabilidade de defender o prestígio português nos saltos e o título mundial de 2007 conquistado em Osaca.

Com os 17,34 metros conseguidos na qualificação, o atleta do Benfica apresenta-se com o quinto melhor máximo pessoal da temporada entre os 12 finalistas, mas as marcas estão muito próximas: o russo Igor Spasovkhodskyi só tem mais dois centímetros e o búlgaro Monchil Karailev quatro.

Mais destacados estão apenas o britânico Phillips Idowu (17,58) e o cubano Arnie David Girat (17,50), mas Évora tem o terceiro melhor recorde pessoal, os 17,74 que lhe deram o título mundial, logo atrás dos 17,90 do brasileiro Jardel Gregório e dos 17,81 do romeno Marian Oprea.

Após a qualificação, o triplista português disse que todos os 12 finalistas eram candidatos à vitória, porque estão todos a saltar "muito bem", e previu que quem conquistar as medalhas terá de saltar perto dos 18,00.

Vela

A dupla de Star, Afonso Domingos e Bernardo Santos, necessitam de uma conjugação de factores muito favorável na "Medal Race" para chegarem à medalha de bronze, a única a que ainda têm aspiraçõe.

Às 13h00 (06h00) em Qingdao, a cerca de 600 quilómetros de Pequim, a dupla portuguesa arranca para a regata das decisões no sétimo lugar da classe, com 60 pontos, mais 13 que os terceiros classificados, os brasileiros Roberto Sheidt e Bruno Prada.

Sheidt, 35 anos, é um dos melhores velejadores de classes olímpicas da última década, nomeadamente em Laser, da qual foi campeão olímpico em Atlanta1996 e Atenas2004, medalha de prata em Sydney2000 e oito vezes campeão do Mundo entre 1996 e 2007.

O seu proa, Bruno Prada, tem, por seu turno, um título mundial de Star, conquistado nos Campeonatos do Mundo ISAF de Classes Olímpicas de 2007, disputados em Cascais.

Além de o terceiro lugar estar à distância de 13 pontos e ser defendido por velejadores de grande qualidade, Afonso Domingos e Bernardo Santos ainda têm de ultrapassar as duplas francesa, suíça e polaca e não se deixarem surpreender pelos alemães e pelos australianos, que seguem na sua cola.

As contas para o bronze mais fáceis de fazer, mas não as únicas, são aquelas em que os portugueses ganham a "Medal Race", os brasileiros não ficam acima do oitavo lugar, os franceses do quinto e os suíços do terceiro, podendo neste caso os polacos ser segundos.

20 km marcha

O dia desportivo português em Pequim começa às 09h00 (02h00), com Ana Cabecinha, Susana Feitor e Vera Santos a disputarem a prova de 20 km marcha e o nadador de origem ucraniana Arsenyi Lavrentyev a competir nos 10 km maratona em águas abertas.

Susana Feitor, que cumpre os seus quintos Jogos Olímpicos, é a marchadora com maiores ambições, pretendendo um lugar entre as 10 primeiras, o que seria o seu melhor desempenho de sempre: em Barcelona1992 foi desclassificada, em Atlanta1996 13ª, em Sydney2000 14ª e em Atenas2004 20ª.

Numa prova em estreia olímpica, Lavrentyev tem poucas hipóteses perante os "tubarões" presentes em Shunyi, a cerca de 60 quilómetros de Pequim, pois só se dedica às águas abertas há pouco mais de um ano e tem como resultado mais relevante o 10º lugar no "test-event" de Pequim deste ano, que o qualificou para os Jogos.

Canoagem

A partir das 15h30 (08h30), no mesmo local, Emanuel Silva (K1), Teresa Portela (K1) e Teresa Rodrigues e Beatriz Gomes (K2) alinham nas meias-finais das provas de 500 metros com ambições e as dificuldades inerentes ao facto de competirem com a elite mundial da canoagem.

Jogos Olímpicos 2008

24 horas de informação