Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Morreu Manuel Bento

Antigo guarda-redes do Benfica e da Selecção Nacional sentiu-se mal esta manhã e foi transportado para o Hospital do Barreiro, onde chegou já sem vida. Tinha 58 anos.

O futebol português está de luto. Esta manhã faleceu Manuel Bento, antigo guarda-redes do Benfica e da Selecção Nacional, e um dos grandes nomes do futebol português de todos os tempos. Tinha 58 anos.

Manuel Galrinho Bento nasceu a 25 de Junho de 1948, na localidade da Golegã. Como futebolista, representou o Benfica, ao mais alto nível, nas décadas de 80 e início dos anos 90, participando em alguns dos grandes feitos da história do clube encarnado. Actualmente, era treinador de guarda-redes nos escalões jovens do Sport Lisboa e Benfica.

Bento faleceu sem que nada o fizesse prever. Ainda ontem tinha estado na gala do 103º aniversário do Benfica, no Casino do Estoril. Sentiu-se mal na manhã de hoje, tendo sido transportado ao Hospital do Barreiro, onde deu entrada já sem vida. Ao que tudo indica, a causa da morte terá sido uma doença súbita.

Um monstro das balizas

Manuel Bento foi, com toda a certeza, um dos melhores guarda-redes de sempre do futebol português. Para muitos, terá sido mesmo o melhor.

O seu percurso futebolístico começou nos juniores do Goleganense. Seguiu-se o Sporting e o Barreirense para, em 1972, chegar ao Benfica, com a pesada missão de substituir José Henrique, outro grande nome das balizas nacionais.

Ao serviço do Benfica, jogou em 465 encontros, ao longo de 17 anos (1973-1990). No seu palmarés, coleccionou oito campeonatos, seis taças de Portugal e duas supertaças. Disputou, ainda, a última final da Liga dos Campeões em que o Benfica participou, frente ao PSV.

Foi internacional por 63 vezes, participando na brilhante campanha da Selecção no Europeu de 1984. Esteve também no Mundial do México, dois anos depois, mas uma arreliadora lesão impediu-o de dar o seu contributo em toda a competição.

Despediu-se dos relvados aos 42 anos, deixando para trás uma brilhante carreira. Continuou, depois, ligado ao "seu" Benfica e à sua grande paixão, as balizas, transmitindo aos mais novos aquilo que, como ninguém, sabia fazer: defender as redes.

Hoje, com 58 anos, despediu-se da vida e de todos nós, deixando saudade e, acima de tudo, uma história rica e um exemplo para todos aqueles que gostam de futebol.

Homem frontal e honesto

Bento ficou conhecido pela forma como se dedicava à sua profissão. Em declarações à Agência Lusa, Jaime Pacheco, treinador do Boavista recorda "uma pessoa de sentimentos fortes e amigo do seu amigo".

"Já disse em tempos, mas hoje volto a frisar, foi o melhor guarda-redes de todos os que conheci e joguei com o Vítor Baía e o Damas, por exemplo. Tinha um carácter forte e era terra a terra. Sempre foi um homem frontal e honesto", disse o técnico axadrezado.

Jaime Pacheco recorda ainda um episódio que, para si, retrata bem a postura de Bento no futebol: "recordo-me de que foi uma vez à selecção e era o único do Benfica. Os outros preferiram ficar a preparar um qualquer jogo das competições europeias",  lembrou.

PERFIL

.Nasceu na Golegã, a 25 de Junho de 1948

.Goleganense: Juniores

.Barreirense: 1966/67-1971/72

.Benfica: 1972/73-1991/92

.63 vezes internacional português

.Paricipou no Euro 1984 e no Mundial de 1986

.8 vezes campeão nacional

.6 vezes vencedor da Taça de Portugal

.2 vezes vencedor da Supertaça

.Morreu a 1 de Março de 2007