Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Marítimo poderá jogar no estádio do Nacional

O presidente do Marítimo, Carlos Pereira, admitiu que a equipa poderá fazer os jogos da Liga Europa no Estádio da Madeira, do clube rival Nacional e não adianta se Van der Gaag continuará como treinador.

O presidente do Marítimo, Carlos Pereira, admitiu que a equipa poderá fazer os jogos da Liga Europa de futebol no Estádio da Madeira, recinto do clube rival Nacional. 

As declarações de Carlos Pereira foram feitas na madrugada de hoje, no aeroporto da Madeira, aquando da chegada da equipa, que foi recebida por mais de uma centena de adeptos. 

"Admito que possamos vir a fazer os nossos jogos no Estádio da Madeira, porque nunca iria trair os adeptos do Marítimo e os madeirenses em geral", afirmou, quando instado a pronunciar-se sobre a possibilidade de os jogos serem realizados fora da região, em virtude da inoperacionalidade do Estádio dos Barreiros, atualmente alvo de obras de remodelação. 

Van der Gaag sai ou fica?

A situação do técnico Mitchell Van der Gaag, cuja saída foi anunciada há algumas semanas, foi outro tema abordado pelo líder maritimista. 

"Nunca ninguém me ouviu dizer que o Mitchell não ficaria no Marítimo. Ele tem contrato com o clube até o final de junho, mas agora vamos reunir e definir aquilo que é melhor", adiantou Carlos Pereira. 

Adeptos esperaram equipa no aeroporto

Apesar da chegada tardia da equipa à Madeira, às 03h30 da madrugada, foram muitos os adeptos que estiveram no aeroporto para receber a equipa.

O técnico Mitchell Van der Gaag foi o elemento mais felicitado pelos seguidores "verde-rubros", com estes a solicitarem a sua continuidade no comando técnico na próxima época. 

O Marítimo garantiu a qualificação europeia no domingo, depois da vitória (2-1) obtida sobre o Vitória de Guimarães, no Estádio D. Afonso Henriques e de o rival Nacional ter empatado (1-1), no Estádio da Madeira, com o Sporting de Braga. 

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.