Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Efeito Federer encheu Estoril Open

O 'court' central do Estoril Open encheu para ver a estreia de Roger Federer, o n.º 1 mundial que tem o dom de fazer sorrir (e chorar) adeptos dos oito aos 80.

O 'court' central do Estoril Open em ténis encheu para ver a estreia do suíço Roger Federer, o número um mundial que tem o dom de fazer sorrir (e chorar) adeptos dos oito aos 80.

Após dois dias sem muito público, sentiu-se o efeito Federer, que levou hoje 6861 pessoas ao Jamor naquela que foi a quarta feira com mais adeptos nas duas décadas de história do Estoril Open.    

Antes de entrar para a terra batida do 'court' central, Federer era aguardado por cerca de duas centenas de pessoas, munidos de bolas de ténis, fotografias e posters, com a missão de 'roubar' um autógrafo antes do confronto com o alemão Bjorn Phau.    

Apesar de muitos pedidos, Roger Federer passou pelas barreiras que o separavam dos adeptos com os olhos virados para o chão e sem qualquer tipo de contacto com o público, atitude que foi uma "grande desilusão" para Miguel Barroso, de apenas nove anos. 

Federer é o mais completo de sempre, diz fã

"Estive aqui uma hora para conseguir falar com o Federer mas ele nem me ligou", lamentou, com lágrimas nos olhos, o autointitulado "maior fã" do número um mundial, que um dia sonha ser "igual ou melhor" do que o suíço, recordista de títulos do Grand Slam (16). 

"Quero ser o melhor jogador português de sempre", brincou Miguel. 

Também à espera de ver o helvético estava Carlos Silva, um "fervoroso adepto" de ténis que, aos 77 anos, diz que nunca viu um jogador tão completo como Roger Federer. 

"Já vi todos os melhores jogadores do mundo, mas como o Federer não há nenhum. O que ele faz é incrível", disse à Lusa. 

Durante o encontro com o Phau, que o suíço venceu por 6-3 e 6-4, as mais de seis mil pessoas que encheram quase por completo o court central do Estoril Open aplaudiam ruidosamente cada ponto de Federer e educadamente cada ponto do alemão. 

"Simply the best"

No principal recinto do Estoril Open, estavam espalhadas algumas bandeiras helvéticas e frases de apoio a Federer como "simply the best" (simplesmente o melhor). 

Depois da desilusão inicial, um "outro" Roger Federer abandonou o court central e desta vez encarou os fans de sorriso aberto, distribuindo vários autógrafos, incluindo ao Miguel. 

"Eu sabia que ia conseguir. Ele foi muito simpático e até me perguntou o nome", desabafou, mostrando orgulhoso o autógrafo e as palavras que Federer inscreveu no seu poster: "Thank you for your support" (Obrigado pelo apoio).

Já Carlos Silva, mostrou-se satisfeito por ter visto ao vivo pela primeira vez um jogo do tenista suíço. 

"Mesmo jogando algo descontraído, fez coisas fabulosas e com um classe incrível. Ele faz o ténis parecer fácil e eu sei bem que não é fácil", disse.

O efeito Federer sentiu-se igualmente na sala de imprensa, onde mais de 60 jornalistas compareceram para ouvir as declarações do número um mundial, destoando da dezena que tem marcado presença noutra conferências. 

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.