Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Dunga explica ausências de Ronaldinho e Adriano

O selecionador brasileiro, Dunga, defendeu os seus 23 eleitos para o Mundial-2010 e explicou as ausências de Adriano e Ronaldinho. Clique para aceder ao dossiê Mundial-2010

O selecionador brasileiro de futebol, o antigo internacional Dunga, defendeu hoje os seus 23 eleitos para o Mundial de 2010, no qual vai defrontar Portugal, e explicou as ausências de Adriano e Ronaldinho, entre outros. 

"Estamos a construir a seleção há muito tempo, desde a Copa América e a Taça das Confederações. Esta equipa ganhou tudo, ganhou na Argentina, no Uruguai e qualificou-se para o Mundial a três jornadas do fim", afirmou.

Dunga sublinhou ter dado oportunidade aos 85 jogadores convocados nos três anos e meio desde que comanda o "escrete canarinho" e disse que alguns aproveitaram "os cinco minutos" que tiveram e outros não. 

"Demos inúmeras oportunidades para se reverter uma determinada situação, mas aí vem a coerência, a compreensão e o compromisso. Tivemos de tomar uma decisão pelo coletivo. A minha emoção diz uma coisa, mas a razão, pelo meu país, diz outra", justificou, referindo-se a Adriano, avançado do Flamengo.

"Decisão pela razão"

Adriano enfrentou vários problemas de dependência de substâncias em tempos recentes, mas fez parte de algumas convocatórias de Dunga, embora tenha ficado agora de fora do lote de 23 escolhas, tal como Ronaldinho Gaúcho, do AC Milan. 

"Eu tenho que tomar a decisão pela razão, pelo que aconteceu em campo. Lógico que me interessa o que acontece no clube, mas mais me interessa o que acontece na seleção", referiu o técnico brasileiro sobre Ronaldinho Gaúcho. 

Relativamente às jovens estrelas do Santos, Neymar e Ganso, Dunga declarou que ainda é cedo para estarem presentes num Mundial. 

"Foi fevereiro e março (que jogaram bem). Acha que um jogador desses terá preparação para uma Copa (Mundial)? Esses jogadores têm um talento imenso, são fantásticos, não tenho dúvida, mas para se levar para uma Copa precisamos de testar", disse. 

Kaká e Robinho "indispensáveis"

Por outro lado, Kaká, colega de Cristiano Ronaldo e Pepe no Real Madrid, e Robinho, do Santos, foram considerados "indispensáveis". 

"Kaká foi para o Real Madrid, mudou de companheiros, método e sentiu dificuldades. Há muita exigência e chegou a jogar com problemas físicos. Vamos recuperá-lo", continuou. 

Os benfiquistas Luisão e Ramires também integram a lista dos 23 convocados do Brasil, que faz parte do Grupo G do torneio, tal como Portugal, Costa do Marfim e Coreia do Norte. 

A seleção brasileira vai concentrar-se a 21 de maio em Curitiba e partirá cinco dias depois para a África do Sul, exceto o trio de atletas do Inter de Milão - Júlio César, Maicon e Lúcio -, que vai disputar a final da Liga dos Campeões de futebol, face ao Bayern Munique, a 22 de maio. 

Ainda hoje, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vai divulgar uma lista de sete jogadores suplentes.  

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***