Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Corredores da LA-MSS suspeitos de doping

Entre os exemplos de material alegadamente suspeito e apreendido pela PJ contam-se "seringas e outros equipamentos para transfusões sanguíneas" e "hormonas de crescimento".

Uma dezena de pessoas da equipa profissional de ciclismo LA-MSS é suspeita de recorrer ou colaborar com práticas de dopagem, após uma operação levada a cabo pela Polícia Judiciária (PJ) na segunda-feira.

Segundo fonte da PJ contactada pela Lusa, os produtos ou equipamentos encontrados são "normalmente utilizados em práticas dopantes" e "não fazem parte de um receituário médico habitual".

O material foi encontrado nas instalações do conjunto dirigido por Manuel Zeferino, mas também "na maior parte" das residências de atletas e outros elementos pelos agentes da DCICCEF-Direcção Central de Investigação da Corrupção e da Criminalidade Ecoómica e Financeira da PJ.

A Agência Lusa tentou, sem sucesso, contactar o director-desportivo da LA-MSS, vencedor da Volta a Portugal em 1981, como ciclista, e outras quatro vezes como técnico (2001, 2002, 2004 e 2007).

Entre os exemplos de material alegadamente suspeito e apreendido contam-se "seringas e outros equipamentos para transfusões sanguíneas" e "hormonas de crescimento".

Ainda segundo fonte da PJ, a investigação, que teve como alvo "uma só equipa", começou "há poucos meses", tratando-se esta acção de buscas de uma "primeira etapa", à qual se vai seguir agora "a fase de demonstração laboratorial".

Caso as análises e peritagens - que devem ser efectuados em colaboração com o CNAD-Conselho Nacional Antidopagem - confirmem as suspeitas, o inquérito passará a uma terceira e decisiva fase: a recolha dos testemunhos dos envolvidos e de provas adicionais.

Recentemente, a equipa comandada por Manuel Zeferino triunfou esta época nas corridas espanholas Subida ao Naranco e Volta às Astúrias e, em Portugal, no Grande Prémio Paredes-Rota dos Móveis.

A 11 de Maio, a equipa da Póvoa de Varzim sofreu um duro golpe com a morte de Bruno Neves, na sequência de uma queda durante o Grande Prémio de Amarante.

Câmara denuncia contrato

Entretanto, a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim vai denunciar o contrato de publicidade com a equipa de ciclismo LA-MSS.

"É óbvio que não podemos pactuar com este tipo de situações nem estar associados a quem comete irregularidades. Por isso, vamos denunciar o contrato. Ainda hoje vamos emitir um comunicado a dar conta da nossa posição", revelou o presidente, Macedo Vieira, à Lusa.

Em causa está um contrato de publicidade de 200.000 euros para esta época, "eventualmente renovável para a seguinte", e que agora será denunciado face às suspeitas que recaem sobre uma dezena de pessoas ligadas à equipa.

"Lamento imenso tudo isto. Obviamente que a autarquia e o pelouro do desporto não podem controlar este tipo de situações. Estamos desolados. É uma situação que vamos analisar, mas é dado adquirido que não podemos continuar a apoiar a equipa", vincou.

O autarca, que foi apanhado "completamente de surpresa", diz que esta situação é "má para a LA-MSS, mas também para a autarquia, que fez um contrato para a exposição da cidade e agora se depara com uma situação destas".