Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Conselho Leonino aprova projecto de reestruturação financeira

Segundo o plano delineado pela direcção do clube, a Academia de Alcochete passará a ser um dos activos da SAD e o passivo estará reduzido a 140 milhões dentro de cinco anos. Mas a decisão terá ainda de passar pelas assembleias gerais pelos sócios do Sporting e da SAD.

O Conselho Leonino (CL) aprovou ontem por maioria o projecto de reestruturação financeira da direcção, que prevê a passagem da Academia de Alcochete do clube para a Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do Sporting.

A proposta agora aprovada terá, no entanto, de ser votada nas Assembleia Gerais do clube e da SAD, a realizar ambas até ao final de Maio, previsivelmente nos dias 28 e 30.

Segundo o projecto, "o Sporting deixa de estar obrigado a amortizar nos próximos cinco anos qualquer coisa como cerca de 104 milhões de euros para passar a estar obrigado apenas a amortizar 55 milhões de euros de capital", diz o presidente Filipe Soares Franco, "o que faz com que daqui a cinco anos o Sporting de facto tenha uma dívida consolidada de 139,5 milhões de euros". Esta operação "implica a passagem da academia como activo para a SAD", explicou.

Soares Franco disse que vai cumprir a promessa eleitoral feita de reestruturar o passivo do Sporting e explicou ainda que "dentro de cinco anos há um instrumento financeiro que para situar a dívida em cerca de 140 milhões de euros vai obrigar a converter umas obrigações em capital da SAD".

Esta conversão, segundo o presidente do Sporting, "terá de ser aprovada pela Assembleia Geral da SAD, depois de submetida à Assembleia Geral do Sporting" e foi ontem comunicada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

O presidente revelou ainda que o valor da Academia de Alcochete é de 22 milhões de euros, mais sete do que custou a sua construção, mas negou que a sua passagem para a SAD possa vir a colocá-la em risco de ser vendida, uma vez que a direcção é quem tem a última palavra e os sócios teriam de ser ouvidos sobre a eventualidade de um negócio desse tipo.

"Quando se alivia uma tesouraria em qualquer coisa como cerca de 45 a 50 milhões de euros num ano, quando se melhoram as condições de financiamento e daqui a cinco anos se apresenta um projecto em que o passivo é de 140 milhões de euros, espero que os sportinguistas acolham isso com bondade e aprovem esta operação", reforçou.

Soares Franco garantiu que o "o Sporting fica sustentável com esta operação" e que o projecto vai permitir "libertar meios e aliviar a tesouraria para que o Sporting tenha condições para fazer mais investimento", de forma a ter dividendos no plano desportivo.

O presidente da Assembleia Geral do clube, Rogério Alves, sublinhou entretanto que até à primeira das duas assembleias gerais "continuará a haver um debate interno no clube para que as linhas fundamentais deste projecto sejam conhecidas por todos aqueles que tenham interesse em as conhecer".