Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Calcio regressa a "meio-gás"

Conclusão do Ministério do Interior de Itália permite retoma da competição, mas obriga cinco dos dez jogos da semana a decorrerem à porta fechada.

Depois da suspensão, o regresso. Mas condicionado. É assim que o futebol vai voltar, em Itália.

Após analisar as condições de segurança dos 31 estádios que recebem competições profissionais, o Ministério Público italiano concluíu que apenas seis recintos reúnem todas as condições de segurança. Conslusão: só na Serie A, cinco dos dez jogos da próxima jornada realizar-se-ão à porta fechada.

Esta foi, para já, a forma encontrada de não manter a competição parada, depois dos incidentes ocorridos na última sexta-feira, em Sícilia, no "derby" da região, entre Catania e Palermo, e dos quais resultou a trágica morte do agente Filippo Raciti, de 38 anos, atingido na face por um artefacto explosivo.

Os acontecimentos deixaram a Itália em estado de choque, e forçaram a suspensão de todas as competições. Quase uma semana depois, regressa o futebol, mas com condicionantes e prejuízo para os clubes.

Históricos sem público

O Ministério Público transalpino divulgou a lista dos recintos com condições para receber espectadores. A saber: Estádio Olímpico de Roma (Lázio e AS Roma), Olímpico de Turim (Torino e Juventus) e os estádios das cidades de Siena, Cagliari, Palermo e Génova são os únicos que podem receber público nesta altura.

Da lista não fazem parte palcos míticos, como o San Siro, em Milão, o Ennio Tardinni, em Parma ou o San Paolo, em Nápoles. Como consequência imediata, AC Milan, Inter Milão, Parma e Nápoles não poderão ter adeptos nos seus jogos.

Udinese, Atalanta, Fiorentina e Catania são outros clubes que viram as suas "casas" riscadas do mapa dos adeptos.

A polícia italiana continua, entretanto, empenhada em identificar os principais responsáveis pelos incidentes da Sicília, e as detenções continuam a suceder-se. Até ao momento, o número de adeptos detidos ascende já a mais de uma dezena, todos do Catania, mas nenhum suspeito de acção directa na morte de Filippo Raciti.

23º JORNADA SERIE A

. Atalanta-Lazio (porta fechada)

. Chievo-Inter Milão (porta fechada)

. Fiorentina-Udinese (porta fechada)

. Messina-Catania (porta fechada)

. AC Milan-Livorno (porta fechada)

. Torino-Regina

. Sampdoria-Ascoli

. AS Roma-Parma

. Cagliari-Siena

. Palermo-Empoli