Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Abram alas ao FC Porto

Dragões sentiram dificuldades para bater a Naval, em casa. Taborda ajudou, Raul Meireles marcou e o campeão tem outra vez nove pontos de avanço.

Ricardo Capela

Abram alas ao FC Porto. Os dragões venceram esta noite a Naval (1-0) e aumentaram a distância sobre o Benfica para nove pontos. O Sporting está já a doze.

Um duplo erro do guarda-redes da Naval esteve na origem do golo do triunfo azul-e-branco. Decorria o minuto 59 e Taborda colocou mal a bola em jogo. Quando esta foi parar à sua área, deixou-a passar e permitiu que Lisandro lha roubasse, atrasando-a para Paulo Assunção, que tocou mais para o centro, onde surgiu Raul Meireles para o remate certeiro.

O minuto infeliz de Taborda, que não teve muito trabalho esta noite, tornou-se na salvação dos dragões, que se exibiram abaixo do normal. Com o triunfo, os bicampeões nacionais somam agora 38 pontos, mais nove do que o Benfica e 12 que o Sporting.

A Naval manteve sempre acesa a esperança de um resultado positivo até ao fim, pois, em desvantagem, teve várias situações para marcar, acentuando o desagrado manifestado sonoramente pelos adeptos locais.

Assim, no final da primeira volta, o FC Porto conta já com uma preciosa vantagem, que lhe permitirá gerir melhor a segunda metade da temporada. E daqui a duas semanas, lembre-se, o campeão visita já Alvalade, no primeiro clássico de 2008.

Jesualdo satisfeito, Ulisses Morais lamenta forma como sofreu o golo

No final do jogo, Jesualdo Ferreira era um treinador satisfeito. Apesar da exibição não ter sido brilhante, o técnico salientou o conforto da vantagem larga sobre os rivais.

"Tivemos um resultado mau, a derrota na Madeira, que não esperávamos. Mas já passou. Recuperámos pontos hoje, num jogo difícil com carga emocional grande depois dos jogos de ontem. Os adeptos esperavam uma excelente exibição e um bom resultado, mas às vezes não podemos ter tudo. Estes nove pontos são merecidos e deixa-nos as mesmas expectativas de antes. Temos menos três pontos do que os deveríamos ter e isso não me agrada muito, mas terminar a primeira volta com esta vantagem e ter garantido o primeiro lugar da Champions deixa-nos satisfeitos."

Do lado navalista, Ulisses Morais aceitou que o FC Porto foi mais dominador, mas considerou que o empate não escandalizaria ninguém.

"O que fizemos antes não foi bom, foi excelente. Se tivessemos começado de uma forma mais lenta não estariam a perguntar o que se passa. Fizemos o mais difícil, que foi reabilitar e dar credibiilidade à equipa, de uma forma mais rápida do que todos esperariam, talvez mesmo até nós. Depois destes últimos resultados, aquele que mais nos penaliza é o que consentimos em casa com a Académica. Parece-me que seria justo o empate no Dragão. Eles tiveram mais bola, é certo, mas de forma controlada. Foi pena que tivéssemos consentido o golo daquela forma. Não existiram oportunidades até aí para o F.C. Porto, depois ficou mais difícil", disse.