Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Timor vai ter Instituto da Língua Portuguesa

O Camões e a Universidade Nacional de Timor Lorosae assinam hoje em Lisboa um Memorando para a criação do Instituto da Língua Portuguesa.

O Camões - Instituto da Cooperação e da Língua IP e a Universidade Nacional de Timor Lorosae (UNTL) assinam hoje em Lisboa, o Memorando de Entendimento para a criação do Instituto da Língua Portuguesa (ILP) na República Democrática de Timor Leste (RDTL).

"A X Cimeira da CPLP irá realizar-se este ano em Díli, Timor-Leste", diz o gabinete de Rui Machete em comunicado, adiantando que o Ministro dos Negócios Estrangeiros vai ser recebido ao fim da manhã pelo Secretário Executivo da CPLP, Murade Murargy.

Esta reunião "sublinha a importância desta comunidade de oito países, presente em quatro continentes e com cerca de 250 milhões de falantes, cuja dinamização é uma prioridade para Portugal, nomeadamente no que diz respeito à contínua valorização da Língua Portuguesa e à promoção da dimensão económica da CPLP", diz o comunicado do ministerio dos Negócios Estrangeiros.

 

Dez professores portugueses na Universidade de Timor

"A partir de 15 de fevereiro, dez professores portugueses vão assegurar o ensino da língua portuguesa na Universidade de Timor", disse ao Expresso uma fonte do gabinete do Reitor da UNTL, Aurélio Guterres. 

"A criação do Instituto da Língua Portuguesa assume especial relevância porque Timor vai assumir a presidência da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) no primeiro semestre deste ano", adiantou a fonte do gabinete de Aurélio Guterres. O ILP vai ser uma parceria estratégica em que Portugal vai contribuir - essencialmente -com quadros técnicos.

O Memorando de Entendimento que é hoje assinado pelo reitor da UNTL, Aurélio Guterres, e pela presidente do Camões IP, Ana Paula Laborinho, visa "facilitar as condições físicas, humanas e legais para a execução do projeto ILP".

Um dos objetivos do Instituto da Língua Portuguesa é promover o desenvolvimento de competências didático pedagógicas e tecnológicas para o ensino da e em Língua Portuguesa dos professores da UNTL, e melhorar as competências em Língua Portuguesa de funcionários públicos.

A Língua Portuguesa é, a par do Tétum, o idioma oficial de Timor Leste. "Em termos geoestratégicos, esta parceria surge num momento em que existe um interesse crescente pela Língua Portuguesa na região", afirma o Instituto Camões em comunicado.