Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

RTP2 entra na aventura da política com premiada série dinamarquesa

Birgitee Nyborg é a candidata do Partido Moderado com hipóteses de chegar à chefia do governo dinamarquês

DR

"Borgen" abre com uma citação de "O Príncipe", de Maquiavel, mas neste caso "príncipe" conjuga-se no feminino.

Aclamada nos EUA e em vários países europeus e premiada, entre outros, com o prestigiado "British Academy TV Award" para melhor série internacional, "Borgen" estreia esta segunda-feira à noite na RTP2 e assume jogar o mesmo campeonato de séries de culto como "The Wire", "House of Cards" ou "The Newsroom".

Uma das principais apostas da nova grelha do segundo canal, "Borgen" começou a ser emitida em 2010 e constrói-se à volta de Birgitte Nyborg, líder do Partido Moderado Dinamarquês, que devido às muitas voltas e incidências do mundo político vê-se de repente como muito forte candidata a vencer as eleições que desembocarão na escolha de um novo primeiro-ministro para a Dinamarca.

Traições, jogos de poder, rivalidades, desencontros familiares, paixões várias, eis alguns dos condimentos de que se faz um drama político que o escritor norte-americano Stephen King, na sua eleição de 2012 para a "Entertainment Weekly", chegou a considerar como o seu programa favorito, segundo uma nota da televisão dinamarquesa KCET.

Mesmos produtores de "The Killing"

Produzida pelos responsáveis da série "The Killing", e concebida por Adam Price, "Borgen" abre o primeiro episódio com uma citação de "O Príncipe", de Maquiavel, sobre o modo como o príncipe deve evitar ter outro objetivo ou pensamento que não seja a guerra e a organização, visto ser essa a única arte necessária a quem comanda.

Neste caso, "príncipe" conjuga-se no feminino. Birgitte Nyborg Christensen (a atriz Sidse Babett Knudsen), líder do Partido Moderado, está a três dias das eleições e prepara uma entrevista na TV1 conduzida pela jornalista Katrine Fonsmark (Birgitte Hjort Sorensen), a propósito do apoio do seu partido ao candidato oposicionista Michael Laugesen, responsável pelo Partido Trabalhista e favorito à vitória.

Antes mesmo de haver tempo para qualquer pergunta, a estação interrompe a emissão para uma ligação em direto em que se vê Laugesen a discutir o futuro dos refugiados na Dinamarca no contexto da guerra do Iraque. As afirmações são muito polémicas e provocam uma reviravolta política em pleno estúdio, quando a responsável pelo Partido Moderado, face a uma pergunta da jornalista, responde que não há condições para continuar a apoiar Laugesen.

"Borgen" será transmitida sempre às 22h00, de segunda a sexta-feira.