Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Morreu Evelina Coelho

O nome da pintora, que hoje morreu na Guarda, aos 68 anos, figura no dicionário "Who's who in International Art".

A pintora Evelina Coelho, de 68 anos, morreu hoje, pelas 9h30, no Hospital Sousa Martins, na Guarda, vítima de colapso cardíaco, disse à agência Lusa fonte familiar.  

O corpo de Evelina Coelho irá ficar em câmara ardente na Misericórdia, na Guarda, até às 13h de quarta-feira, seguindo depois para a aldeia de Vila Fernando, onde será realizado o funeral, pelas 16h, segundo a mesma fonte.  

Evelina Coelho, natural de Vila Fernando, freguesia do concelho da Guarda, tirou o curso de pintura na Escola de Belas Artes de Lisboa e deu aulas em vários estabelecimentos de ensino, incluindo no Instituto Politécnico da Guarda.  

Ao longo da sua carreira como pintora realizou mais de duzentas exposições em Portugal, Espanha, França, Bélgica, Suíça, Alemanha, Canadá e Brasil.

Foi considerada "Accademica Corrispondente" e "Cavaliere Ufficiale Accademico" da Academia Internacional de Greci-Marino, em Itália. Foi ainda distinguida na Bélgica pela Fundação Europeia, com o grau de Comendadora e Grande Oficial.  

O nome da pintora figura no dicionário "Who's who in International Art", no "Dicionário de pintores e escultores portugueses", no "Livro de ouro da arte contemporânea em Portugal", na publicação "Arte no Feminino" e também no livro "O Figurativo nas Artes Plásticas em Portugal no séc. XXI".  

A sua obra está representada em coleções públicas e privadas no país e no estrangeiro.  

Entre setembro e outubro de 2011, Evelina Coelho realizou a exposição "A Memória. Os Contos. Os Sonhos", na galeria de arte do Teatro Municipal da Guarda.  

Em junho de 2012, a Câmara da Guarda atribuiu o seu nome à Biblioteca Escolar do Centro Escolar do Vale do Mondego, no Porto da Carne.