Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Exposição ”Os contos cruéis de Paula Rego” no Museu de l'Orangerie em Paris

Exposição, comissariada por Cécile Debray, diretora do Museu de l'Orangerie, ficará patente até 14 de janeiro de 2019 e incluirá obras como “Scavengers”, de 1994, e o triptíco “The Fisherman”, de 2005

Uma exposição intitulada "Os contos cruéis de Paula Rego", com obras da artista portuguesa, vai ser inaugurada a 17 de outubro, no Museu de l'Orangerie, em Paris, de acordo com o sítio 'online' da instituição francesa. A exposição, comissariada por Cécile Debray, diretora do Museu de l'Orangerie, ficará patente até 14 de janeiro de 2019 e incluirá obras como "Scavengers", de 1994, e o triptíco "The Fisherman", de 2005.

"Única artista mulher do grupo da Escola de Londres, Paula Rego distingue-se por uma obra fortemente figurativa, literária, incisiva e singular", descreve o texto de apresentação da exposição. Nascida em Lisboa, em 1935, deixou Portugal ainda adolescente, durante a ditadura de Salazar, para fazer os estudos na Slade School of Arts, em Londres, cidade onde se radicou e vive há mais de 50 anos.

Nessa época, Paula Rego conviveu com nomes de destaque da pintura como Francis Bacon, Lucian Freud, Frank Auerbach e David Hockney. "Elabora com virtuosismo grandes telas em pastel. Habitada por uma certa literatura e cultura do século XIX, realista e fantástica, Paula Rego aborda de forma muito contemporânea referências como Jane Eyre, Peter Pan, Daumier, Goya, Lewis Carroll, Hogarth, Ensor e Degas", escreve ainda.

A estas referências, "acrescenta elementos fortemente autobiográficos e do real, do mundo atual, e as questões sociais e políticas". "Narrativas, gritantes, as telas parecem saídas de contos cruéis que evocam a condição feminina em cenas estranhas, contra a corrente dos códigos sociais", acrescenta.

O museu francês também cita a artista: "Os meus temas favoritos são os jogos de poder e as hierarquias. Eu quero sempre mudar tudo, mexer na ordem estabelecida, substituir as heroínas e os idiotas". Até 27 de outubro, cerca de 60 rascunhos preparatórios de Paula Rego para as suas pinturas, que abrangem trabalho feito ao longo de três décadas, estão em exposição em Londres, na Marlborough Fine Art, a galeria que representa a artista portuguesa.

A exposição pretende mostrar como o desenho é essencial para a compreensão do trabalho da artista, e evidenciar o talento, detalhe e criatividade na preparação dos quadros. Intitulada "Paula Rego: Da Mente aos Desenhos à Mão - 1980-2001", a mostra acontece na sequência de uma outra inédita, dedicada os cadernos de esboços da pintora portuguesa, realizada na galeria de arte Pallant House Gallery, no ano passado.