Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Festival de Veneza. Tal como previsto, “Roma” vence Leão de Ouro

Alfonso Cuarón

ANDREA MEROLA/EPA

O realizador mexicano Alfonso Cuarón levou para casa o Leão de Ouro

Jorge Leitão Ramos, em Veneza

Desde que foi exibido, logo nos primeiros dias do festival que o mais recente filme de Alfonso Cuarón, crónica sobre uma criada de casa dos pais e a memória da sua vida familiar na Cidade do México dos anos 70, estava favorito nos quadros da crítica.

Com o andar dos filmes percebeu-se que ou o júri era cego, coisa assaz improvável, ou o Leão de Ouro tinha ganhador garantido.

Cumpriram-se as previsões. No termo da 75.ª Mostra Internazionale d’Arte Cinematografica, de Veneza, é um palmarés sem surpresas e com um bom senso dominante (todos os filmes premiados têm condições de um considerável desempenho junto do público) o que sai das deliberações do júri presidido por Guillermo del Toro.

Lista dos premiados na 75.ª edição do festival

Leão de Ouro – “Roma”, de Alfonso Cuarón

Leão de Prata, Grande Prémio do Júri – “The Favourite”, de Yorgos Lanthimos

Leão de Prata para o Melhor Realizador – Jacques Audiard, “The Sisters Brothers”

Taça Volpi para a Melhor Atriz – Olivia Colman em “The Favourite”, de Yorgos Lanthimos

Taça Volpi para o Melhor Ator – Willem Dafoe em “At Eternity’s Gate”, de Julian Schnabel

Prémio do Melhor Argumento: Joel e Ethan Coen, por “The Ballad of Buster Scrubbs”

Prémio Especial do Júri – “The Nightingale”, de Jennifer Kent

Prémio Marcello Mastroianni para um jovem ator ou atriz emergente – Baykali Ganambarr em “The Nightingale”