Siga-nos

Perfil

Expresso

Luís Carmelo

Blogues para as férias (II)

Um dia, Amos Oz descreveu a alma como "uma corsa ansiando por águas vivas".  No tempo de férias que ainda temos pela frente - bem sei que há quem já tenha regressado e quem nem tenha sequer chegado a partir (o mundo é cruel!) -, continuo a aconselhar alguns blogues para refrescar a alma e preencher o sentido das pausas.

 

Comecemos hoje pelo "Tapornumporco" (http://tapornumporco.blogspot.com) que é um blogue de veia anarquista com uma prosa que parece herdar o tom de Mário Henrique Leiria, embora sem demasiado luar literário. Tente depois o "Spike Jones" (http://spikejones.livejournal.com) que, embora já há algum tempo parado (a gestações, as paragens e a superação dos géneros clássicos são coisas normais na blogosfera), nos fala de cinema com frugalidade e sem reciclagens retóricas. Mantendo o mesmo registo, o clássico "A Montanha Mágica" (http://amontanhamagica.blogspot.com) faz dos filmes um naipe de sortilégios que merece ser lido e visto com lentidão. Marque-o nos "Favoritos" e reserve assim a aventura e o prazer que lhe farão recordar mais tarde este Verão. Mais atento à TV e com um design a privilegiar o 'preto e branco', o "Quid Rides?" (http://quidrides.blogspot.com) tem dons que repousam o ciberviajante numa mesinha oval dos anos sessenta com um martini em cima (passe a publicidade).

 

As artes da performance também merecem destaque nesta altura do ano em que o corpo se olha ao espelho com renovada intimidade, mas também como um intruso de si mesmo (o bronze, as tatuagens, os piercings, a 'rave' perpétua e outros ícones liofilizados de 'bem estar' constituem, hoje em dia, o 'core' do que vai sendo a praia). Numa rota um tanto mais artística, para além da falta de ozono e do apelo aos deuses do iodo, eu daria atenção aos seguintes blogues: "Big Blog is Watching You" (http://bigblogis.blogspot.com), ou o reatar de "Ceci n´est pas une pipe" com verve e actualização permanentes; "Prototype Collector", ou as evocações quotidianas à procura de um estado de alma para a videoarte dos nossos dias; Ana Abrunhosa (http://anaabrunhosa.blogspot.com), ou a modulação da moda sem esquecer alguma melancolia que parece adivinhar o eco húmido de Madame Butterfly; "Art&tal" (http://artital.blogspot.com), ou a luminosidade da fotografia aliada aos chamados objectos culturais e a outros "fluxus" cheios de estilo.

 

E, enfim, entre muitos outros, salientaria ainda o "Corpo Visível"

(http://corpovisivel.blogspot.com) onde o grafismo e o cromatismo partiram em lua-de-mel para uma ilha deserta onde apenas se contempla Godard, Lynch e o secreto furor das imagens de Nan Goldin.

 

Espero que as águas vivas e a corça de Amos Oz se tenham cruzado, nesta e na última crónica, com a imagem estival de uma alma mais preenchida.

 

Assim o espero. Até breve!

 

Luís Carmelo

Prof. universitário e ensaísta