Siga-nos

Perfil

Expresso

Póvoa Semanário

Luta contra as portagens voltam nos próximos dias

O grupo de utentes das SCUT's já definiram novas iniciativas de protesto contra as portagens, que o governo pretende implementar a partir de 1 de Julho. A luta vai fazer-se em dias de semana para fazer chegar o recado ao governo, que os utentes consideram, "ainda vai a tempo de reconsiderar"

Póvoa Semanário

José Rui Ferreira, o porta-voz do grupo de trabalho que reúne as diversas comissões de utentes das SCUT's A29, A28 e A41/42, sublinhou que os utentes estão "decididos a não recuar na luta e assim pressionar o governo".

Por isso, já foi anunciado um conjunto de protestos para as próximas duas semanas, nos dias 24 e 26 de Maio e 2 de Junho nas diferentes vias, e durante os dias da semana (ver caixa). Anteriormente, as marchas de protesto realizaram-se sempre aos sábados. Mas José Rui Ferreira explicou que da auscultação que tem feito junto dos utentes, estes até "têm manifestado maior disponibilidade para participarem nas acções durante a semana". E por outro lado, frisou, "ao se organizarem os protestos e marchas lentas durante a semana, queremos que as iniciativas tenham ainda maior impacto e que, eventualmente, levem o governo a reconsiderar esta medida que anunciou de portajar estas SCUT's".

O porta-voz das comissões de utentes das vias sem custos para os utilizadores adiantou também que ainda esta segunda-feira foi enviada uma carta ao Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, dado que entende que "ao tomar posse do cargo herdou a situação do seu antecessor e não terá estudado bem a problemática", afirmou José Rui.

No ofício pode ler-se: "o Governo através do Senhor Ministro das Finanças (...) anunciou a sua intenção de começar a cobrar portagens nas SCUT Norte Litoral, Grande Porto e Costa de Prata, a partir do dia 1 de Julho de 2010, no entanto, não esclareceu os cidadãos, os utentes e as empresas de um conjunto de questões sem as quais não entendemos como é possível cobrar portagens e a quem". Entretanto, na carta os representantes dos utentes colocam dez questões ao ministro sobre as portagens, focando aspectos como características de auto-estrada, as assimetrias regionais que estiveram subjacentes à implementação das SCUT, as condições definidas no "Programa do actual governo", entre outros.

De resto, José Rui Ferreira afirmou que os empresários irão sofrer consequências graves com o prejuízo inerente que se fará sentir nas empresas, estando mesmo "a continuidade de muitas ameaçada", o que agravará ainda mais a economia da região, já por si em dificuldades extremas. Este responsável não deixou de recordar que, com a implementação das portagens e o trânsito a ser desviado para as nacionais, "as pseudo-alternativas", haverá "um agravamento da sinistralidade rodoviária".

Tendo em conta que o Estado quer colocar as portagens a 1 de Julho, os protestos vão intensificar-se com marchas a dias de semana, e não vão ficar por aqui, sublinhou José Rui, podendo as acções de luta continuarem no terreno, mesmo que as SCUT's estejam a ser portajadas. Mas o porta-voz dos protestos considera que "ainda se vai a tempo".

 A29 - 24 de Maio (2ª feira) - às 17h30 concentração junto ao Lidl em Coimbrões/Vila Nova de Gaia - desfile pela A29 até à saída Ovar/Norte

 

A41/42 - 26 de Maio (4ª feira) - às 17h30 concentração junto à rotunda Maia Jardim - desfile pela A41/42 até Lousada

 

A28 - 2 de Junho (4ª Feira) - às 17h30 concentração junto à Praça de Touros de Viana do Castelo; às 18h00 concentração junto à rotunda do Modelo de Esposende; às 18h00 concentração junto ao Campo da Feira (Barcelos); às 18h30, concentração na Central de Camionagem da Póvoa de Varzim. Deste último local segue uma marcha pela A28 até à "Rotunda dos Produtos Estrela".