Siga-nos

Perfil

Expresso

Póvoa Semanário

CDS esteve na esquadra da PSP a debater segurança da cidade

Ao longo de duas horas os Populares e o responsável máximo da esquadra da PSP na Póvoa de Varzim falaram sobre a segurança e criminalidade da cidade, retirando, de ambos os lados, notas positivas para melhorar as estatísticas destas matéria.

Póvoa Semanário

Elementos da concelhia local do CDS-PP estiveram ontem reunidos com o comandante da esquadra da Polícia de Segurança Pública (PSP) da Póvoa de Varzim, para debater assuntos de segurança da cidade, apresentando propostas e transmitindo ideias, e recebendo em troca algumas explicações sobre a actuação desta força policial na cidade.

O aumento da criminalidade, nomeadamente a onda de assaltos a habituações, viaturas, estabelecimentos comerciais e obras de construção civil, que nos últimos três meses tiveram um aumento exponencial, foram um dos assuntos debatidos entre os responsáveis da duas entidades, que no final fizeram um balanço positivo deste encontro.

Pedro Guimarães, líder dos Populares poveiros, considerou este tipo de cooperação entre os partidos políticos e a PSP como "fundamental".

"Temos a obrigação, como partido político, de promover a proximidade e o diálogo com as entidades públicas, nomeadamente a PSP. Apresentarmos também as nossas preocupações", disse Pedro Guimarães, acrescentando: "No contacto diário que promovemos com as pessoas, no terreno, debatemos e partilhamos as questões de segurança dos munícipes que agora transmitimos à PSP".

O líder do CDS Póvoa, que garantiu estar já agendando novo encontro com esta força policial, falou em "diálogo muito interessante e enriquecedor", levantando o véu sobre um dos assuntos debatidos.

"Da conversa que tivemos ficamos convencidos que a colocação de pinos na Rua Junqueira poderá ser uma medida para inibir o crime naquela artéria", disse o Popular.

Pedro Guimarães partilhou ainda a ideia de que "a PSP está a tomar medidas para combater a criminalidade", considerando que os últimos três meses foram "dramáticos, e os piores de sempre" no que diz respeito a esta matéria.

 

"Criminalidade superior às expectativas"

 

Do lado da PSP, o comandante da esquadra da Póvoa de Varzim, Joaquim Gomes, considerou também proveitoso este diálogo com os elementos do CDS.

"Para acrescentarmos eficácia na nossa acção, devemos também ouvir a opinião todos, pois a troca de impressões sobre a segurança da Póvoa de Varzim é importante para podermos melhorar", disse o sub-comissário, frisando que "a segurança das pessoas começa em cada um de nós".

Questionado sobre a onda de assaltos na cidade, Joaquim Gomes mostrou empenho em diminuir as estatísticas.

"Se tivermos em conta a perspectiva europeia, Portugal não está muito mal. Mas, para nós, a criminalidade é superior àquilo que seriam as nossas expectativas. A nossa intenção e vontade é que fosse menor".

Por isso, o comandante da esquadra da Póvoa de Varzim garantiu que a "PSP está fazer esforços, em muitos sentidos, para prevenir e minimizar os crimes", sendo que quando eles acontecem "se tenta reduzir os danos e procurar os autores para os entregar à justiça".

Num conselho à população, o sub-comissário da PSP deixou a  seguinte mensagem: "Recomendo às pessoas que previnam a possibilidade de serem vítimas no seu dia à dia e nas suas actividades comercias e de lazer, mas, acima de tudo, que nunca o crime as iniba de exercer uma vida normal".