Siga-nos

Perfil

Expresso

A vida de saltos altos

E o Óscar de Melhor Pornografia Feminista vai para... (com vídeo)

Sabia que os Óscares da Porno Feminista existem há já cinco anos? Entre plumas e cenários sugestivos, conheça o mundo kinky da pornografia de saltos altos.

Paula Cosme Pinto (sapato nº38) (www.expresso.pt)

Ironicamente, aconteceu numa antiga igreja de Toronto. Pelo quinto ano consecutivo, foram entregues os Prémios de Pornografia Feminista, feita por mulheres para mulheres. Entre fatos de látex, plumas coloridas e cenários sugestivos, ao todo foram 47 as finalistas: realizadoras irreverentes, totalmente dedicadas à pornografia.

O troféu, em forma de dildo, acabou por ir parar às mãos da americana Shine Louise Houston. Graduada pelo Instituto de Artes de São Francisco, é dona de uma produtora de conteúdos picantes, carinhosamente denominada "Cor-de-Rosa&Branco".

Talvez porque sempre achei os guiões assim a modos que maçadores, confesso que até há pouco tempo poderia jurar a pés juntos que as mulheres não eram adeptas de pornografia. Conclusão: estava totalmente enganada.

Elas compram e até vão às cabines das sex-shops

Enquanto trabalhava numa reportagem sobre o universo cada vez mais feminino das sex-shops nacionais, fui esclarecida pelo pessoal do ramo: elas não só gostam de filmes porno como até ncentivam os companheiros a comprá-los quando visitam as lojas em conjunto.

Melhor: já alguma vez visitou uma daquelas cabines privadas onde são projectados filmes para maiores de 18? Elas já. Sozinhas, acompanhadas, em grupo (consta que "as senhoras acham muito divertido ver filmes com as amigas"). Todos os dias há clientela de saltos altos nestes espaços.

Kinky... mas com glamour

Posto isto, não me admira que o mundo da produção pornográfica para mulheres esteja a crescer. Mas em vez da habitual história do canalizador que vai a casa da senhora e acaba a fazer uma avaliação profunda da canalização interna da cliente, as realizadoras tentam trazer às suas espectadoras um produto que misture o que há de mais kinky... com o melhor do glamour.

"Mostramos o que as mulheres querem ver: actrizes com corpos com que nos possamos identificar (talvez por isso o filme "Curvas Perigosas" seja um mega-sucesso), homens bonitos, mulheres a ter real prazer e, claro, um pouco de romance", explicam as cineastas.

Resumindo, são filmes com sexo explícito mas com enredo, requinte e uma boa dose de romance, que tornará qualquer aborrecida tarde de domingo em algo mais divertido. Assim sendo, cheira-me que ganharam mais uma cliente.