Siga-nos

Perfil

Expresso

Manual para lidar com uma (quase) bolha imobiliária

Bolha. Alguém sabe o isso realmente quer dizer? Eu não. Pelo menos não arrisco uma resposta definitiva. Porque as bolhas são como os chapéus do Vasco Santana: há muitas e variam ao gosto de cada um. Depende do significado concreto que cada pessoa lhe quiser dar. Pior só “especulação”, mas isso fica para outra oportunidade.

Muito se tem dito e escrito sobre a existência uma bolha no mercado imobiliário português. Os factos são claros e justificam os receios. De acordo com o índice de preços do imobiliário do Instituto Nacional de Estatística, calculado a partir de casas efetivamente transacionadas, os preços subiram 39,3% no espaço de cinco anos, entre o segundo trimestre de 2013 (quando o mercado tocou no seu ponto mais baixo) e o segundo trimestre deste ano. Um salto destes corresponde a valorizar uma casa de 100 mil euros para 140 mil euros ou de 300 mil euros para 420 mil euros.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido