Siga-nos

Perfil

Expresso

Economista poeta

As lamentáveis questões do fumo e dos salários

1. O primeiro-ministro foi apanhado a fumar no avião que o levou a Caracas. Foi apanhado ele, o ministro da Economia e mais uns quantos passageiros, que viajavam a bordo do avião.

Um jornalista do Público resolveu relatar o caso, dando consistência à ideia de que um dia destes vamos andar a fazer de guardiães da moral e dos bons costumes, que são obviamente as questões importantes com que o jornalismo se deve ocupar e os problemas que há para resolver em Portugal.

O primeiro-ministro deu uma de Clinton. Pediu desculpa, disse que não sabia que estava a infringir a lei (pois...) e fez a promessa de que vai deixar de fumar!

Tudo lamentável, portanto. Para ele e para o jornalismo. Não foi para escrever coisas destas que milhares de jornalistas abraçaram a profissão em Portugal e no mundo.

2. Os ministros europeus das Finanças estão muito preocupados com o que ganham os gestores de topo e querem estudar meios de evitar salários desproporcionados. Começa a ultrapassar todos os limites esta mania de Bruxelas de querer criar um mundo perfeito. Se os políticos querem combater os salários elevados aumentem os impostos sobre os ditos cujos, façam pedagogia alto e bom som, ou utilizem outros meios para desincentivar tais práticas. O que não faz qualquer sentido é que venham imiscuir-se nas empresas privadas e serem eles, políticos, a fixar o que podem ou não ganhar os gestores de topo das empresas. Haja bom senso!